21:25 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    0 51
    Nos siga no

    O ministro da Saúde da Jordânia, Nathir Obeidat, renunciou neste sábado (13) após o falecimento, por falta de oxigênio, de vários pacientes com a COVID-19 em um hospital em Amã.

    As mortes causaram uma grande comoção na Jordânia. Em um pedido público de desculpas, o primeiro-ministro, Bisher al Khaswaneh, disse que seu governo tem total responsabilidade pelos óbitos.

    Segundo informações da Al-Jazeera, logo após o pronunciamento, o ministro da Saúde do país, Nathir Obeidat, reconheceu seus erros e entregou o cargo.

    Em meio aos protestos pela morte de diversas pessoas por falta de oxigênio na capital do país, o rei Abdullah visitou o hospital do incidente. Em um vídeo que circulou on-line, é possível ver o rei Abdullah perguntar ao diretor do hospital: "Como é que isso aconteceu? Isso é inaceitável".

    ​O rei Abdullah veio ao hospital em seu uniforme militar depois que oito pessoas morreram no hospital estatal de Amã em consequência da falta de oxigênio.

    A publicação da Al-Jazeera sustenta que o rei estava acompanhado pelo príncipe herdeiro durante sua visita ao hospital, que foi cercado por volta de 150 parentes revoltados com as mortes.

    Renúncia e pedido de desculpas

    Após a confusão no hospital, durante uma entrevista coletiva, o ministro da Saúde, Nathir Obeidat, disse que "tem toda a responsabilidade moral pelo incidente ocorrido no hospital al-Salt".

    Ele apresentou sua renúncia e acrescentou que a questão já foi resolvida, uma vez que os pacientes do hospital estão recebendo oxigênio.

    A falta deste insumo atingiu as enfermarias de terapia intensiva e a maternidade do hospital. Testemunhas disseram que quando o oxigênio acabou, elas foram forçadas a fazer a ressuscitação cardiopulmonar em seus próprios familiares para tentar mantê-los vivos.

    Rei da Jordânia Abdullah II
    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Rei da Jordânia Abdullah II

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    'Perigo sem precedentes': chanceler da Jordânia alerta sobre planos de Israel na Cisjordânia
    Usadas em rituais funerários, figuras de 10.000 anos são encontradas na Jordânia (FOTO)
    Explosão na Jordânia deixa pelo menos 2 pessoas mortas em área de bases militares (VÍDEO)
    Tags:
    renúncia, problemas de saúde, Ministro da Saúde, saúde, pacientes, mortes, oxigênio, COVID-19, Conselho de Ministros da Jordânia, Jordânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar