11:33 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de setembro (48)
    114
    Nos siga no

    A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) confirmou nesta terça-feira (8) dois casos da COVID-19 entre refugiados sírios do campo de Azraq, na Jordânia.

    Os casos anunciados são os primeiros do novo coronavírus a serem detectados em campos de refugiados sírios no país vizinho, que abrigam mais de 100 mil pessoas que deixaram a Síria para fugir dos estragos provocados por uma intensa guerra civil, que se arrasta desde 2011.

    De acordo com a ACNUR, os dois pacientes em questão já foram transferidos para instalações de quarentena, enquanto seus vizinhos foram isolados e aguardam a realização de mais testes.

    Em Azraq, vivem atualmente cerca de 36 mil refugiados, enquanto o campo de Zaatari abriga outros 80 mil. Em toda a Jordânia, estima-se que vivam hoje, aproximadamente, 650 mil refugiados sírios, segundo informações da AP.

    O teste já foi realizado para todos os indivíduos com quem eles estiveram em contato e os procedimentos de isolamento implementados. Aguardamos os resultados e continuamos acompanhando de perto a situação.

    Segundo a ACNUR, funcionários da agência estão trabalhando em estreita colaboração com as autoridades locais a fim de dar uma resposta adequada ao problema. 

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de setembro (48)

    Mais:

    Síria pede suspensão das sanções dos EUA em meio à pandemia de COVID-19
    Mais de 76.000 refugiados teriam chegado à UE após decisão da Turquia de abrir fronteiras
    Compromisso do Brasil com refugiados permanece em meio às crises políticas, diz porta-voz do ACNUR
    Tags:
    Nações Unidas, ONU, Zaatari, pandemia, surto, vírus, Jordânia, Síria, refugiados, ACNUR, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar