09:43 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6312
    Nos siga no

    Israel tem se oposto à potencial reativação do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), em outras palavras, o acordo nuclear com o Irã. Netanyahu apelou aos EUA a não voltarem ao acordo e antes cooperarem com a nação judaica para confrontar o Irã.

    O primeiro-ministro israelense, Benjamin Natanyahu, reagiu a uma declaração recente do Departamento de Estado dos EUA relativo a conversações sobre a reativação do acordo nuclear com o Irã.

    "Israel permanece empenhado em prevenir que o Irã obtenha armas nucleares e sua posição relativamente ao acordo nuclear não mudou. […] Israel acredita que o regresso ao velho acordo vai pavimentar o caminho do Irã ao arsenal nuclear", declarou o Escritório do Primeiro-Ministro.

    "Israel permanece em contato próximo com os EUA sobre este assunto [acordo nuclear com Irã]", afirmou Netanyahu.

    Na quinta-feira (18), Washington declarou que iria aceitar o convite para participar de uma reunião com os outros membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU – Rússia, França, Reino Unido, China – mais a Alemanha (também chamado de grupo P5+1) e o Irã para discutirem o programa nuclear de Teerã.

    Adicionalmente, o representante permanente interino dos EUA na ONU, Richard Mills, anunciou que Washington iria retirar a proposta do ex-presidente Donald Trump de reimpor todas as sanções da ONU contra o Irã. No entanto, a Casa Branca afirmou que não teria planos de aliviar as sanções anteriormente impostas a Teerã antes das conversações com o grupo P5+1.

    Lembrete: por causa da saída dos EUA do JCPOA, não existe P5+1. Agora é apenas Irã e P4+1. Lembrem-se, Trump deixou a sala e tentou explodi-la. Gestos são bons. Mas para reativar o P5+1, os EUA deverão agir: levantem as sanções. Nós responderemos.

    Netanyahu foi o primeiro líder no Oriente Médio a quem o presidente Joe Biden telefonou após sua tomada de posse em 20 de janeiro de 2021. Entre outros assuntos, eles discutiram questões de segurança regional, incluindo as relacionadas com o Irã. O primeiro-ministro israelense teria apelado a Biden para "confrontar desafios comuns, principalmente a ameaça representada pelo Irã."

    Mais:

    Caixões de 1.800 anos são redescobertos em Israel e podem ter pertencido a casal (FOTOS, VÍDEO)
    EUA continuarão dissuadindo países de fornecer armas ao Irã
    'Rússia continuará desafiando a presença dos EUA' no Oriente Médio, diz general norte-americano
    Tags:
    Oriente Médio, acordo nuclear, Conselho de Segurança da ONU, Israel, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar