11:37 17 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)
    260
    Nos siga no

    De acordo com Benny Gantz, líder do partido centrista Azul e Branco e aliado do primeiro-ministro, ao se recusar a aprovar o orçamento, Benjamin Netanyahu "decidiu quebrar a coalizão e arrastar Israel para as eleições".

    Base do governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu em Israel, Benny Gantz, que também é ministro da Defesa, anunciou nesta terça-feira (1º) sua intenção de votar amanhã (2) a favor de uma moção da oposição pedindo a dissolução do parlamento e a realização de novas eleições.

    As informações foram confirmadas pelo jornal The Times of Israel.

    O anúncio do líder do partido centrista Azul e Branco foi feito em um discurso televisionado na véspera da votação preliminar de uma moção da oposição solicitando a dissolução da Câmara.

    "Netanyahu prometeu unidade. Ele disse que não haveria truques e jogos. Mas ele não cumpre suas promessas e o público acaba pagando", disse Benny Gantz.

    "Ele não mentiu para mim, ele mentiu para você, o público", concluiu.

    Líder do partido israelense Azul e Branco Benny Gantz (foto de arquivo)
    © AP Photo / Sebastian Scheiner
    Líder do partido israelense Azul e Branco Benny Gantz (foto de arquivo)
    Poucos minutos antes do discurso de Benny Gantz, Benjamin Netanyahu havia dito que "o tempo não é para eleições, mas para a unidade". Depois, ele afirmou que a classe política precisa se unir em razão da pandemia de COVID-19.

    Em seguida, acusando o atual governo de coalizão de ser "o pior da história de Israel" e de não conseguir administrar a crise do coronavírus, o líder da oposição, Yair Lapid, solicitou a realização de uma votação para dissolver o Knesset, como é chamado o parlamento de Israel.

    A dissolução do parlamento levaria o país a novas eleições nacionais. Caso isso aconteça, será a quarta eleição em menos de dois anos em Israel.

    Homem usa máscara protetora durante surto de COVID-19 na cidade de Netanya, Israel, 14 de setembro de 2020
    © AP Photo / Ariel Schalit
    Homem usa máscara protetora durante surto de COVID-19 na cidade de Netanya, Israel, 14 de setembro de 2020
    Espera-se que com o apoio do partido centrista Azul e Branco, obtenha-se votos suficientes para aprovar a moção, embora ela ainda deva passar por várias etapas, que podem levar semanas ou mais, antes de se tornar oficial e eleições serem convocadas.

    Dois pequenos partidos da coalizão, Labor e Derech Eretz, já disseram que vão apoiar o projeto de lei da oposição.

    Protestos contra Benjamin Netanyahu

    O primeiro-ministro de Israel enfrenta uma onda de protestos contra o seu governo. Durante os meses de setembro, outubro e novembro, manifestantes organizaram comícios em frente à residência do líder.

    Eles exigiam que Benjamin Netanyahu renunciasse por causa das acusações de corrupção em andamento e pela forma como seu governo lidou com a pandemia do coronavírus.

    Manifestante com máscara do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, participa de protesto no aeroporto Ben Gurion
    © AP Photo / Maya Alleruzzo
    Manifestante com máscara do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, participa de protesto no aeroporto Ben Gurion
    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)

    Mais:

    Palestina está pronta para retomar diálogo com Israel, diz embaixador na Rússia
    Morte de cientista iraniano foi 'ponto alto' de plano israelense de longo prazo, diz mídia de Israel
    Netanyahu diz ter feito reuniões secretas com líderes árabes que buscam normalizar laços com Israel
    Netanyahu enfrenta protestos em aeroporto ao embarcar para assinar acordo nos EUA (FOTOS, VÍDEOS)
    Tags:
    eleição, Benny Gantz, Benjamin Netanyahu, COVID-19, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar