07:36 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    11705
    Nos siga no

    O local tem sido um ponto de acesso fundamental dos EUA ao golfo Pérsico, por onde passa a maior parte do petróleo mundial, e onde também têm ocorrido frequentes conflitos entre Teerã e Washington.

    O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC, na sigla em inglês) revelou uma nova base naval, chamada Base Martir Seyed Majid Rahbar, para "dominar" o estratégico estreito de Ormuz, informou o canal France 24, citando mídia estatal iraniana.

    "Esta localização é um dos pontos defensivos mais estratégicos do país", disse o comandante do IRGC e general Hossein Salami.

    A base se encontra na província meridional do país, Hormozgan, e a construção durou seis anos. A entrada para o estreito compreende a passagem de um quinto de todo o petróleo mundial.

    Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã abre nova base naval no estreito de Ormuz

    "Esta base foi construída com o propósito de dominar totalmente a entrada e saída de aeronaves extraterritoriais e embarcações navais" no golfo, disse na quarta-feira (23) o comandante do IRGC e general Hossein Salami.

    Alguns dias antes, o porta-aviões norte-americano USS Nimitz entrou no golfo Pérsico em meio a ameaças de Washington de impor sanções da ONU ao Irã, uma ação que outras potências mundiais descartaram como juridicamente nula.

    As tensões entre os EUA e o Irã estão acesas há mais de um ano no estreito de Ormuz, com ataques a navios e drones, e capturas de petroleiros.

    Mais:

    Irã lança mísseis balísticos a partir de plataformas escondidas no subsolo (VÍDEO)
    EUA criam 'guerra dos petroleiros' para desestabilizar Oriente Médio, diz especialista
    Irã alerta vizinhos sobre 'presença estrangeira' que quer desestabilizar o Oriente Médio
    Tags:
    Hossein Salami, France 24, golfo Pérsico, Estreito de Hormuz, EUA, Irã, Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar