05:39 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 81
    Nos siga no

    Turquia teria encontrado reservas energéticas, majoritariamente de gás natural, no mar Negro, enquanto presidente Erdogan promete dar "boas notícias" para seu país.

    A notícia da suposta descoberta ainda não foi confirmada pelo governo turco. Contudo, citando duas fontes envolvidas diretamente com o assunto, a agência Bloomberg publicou o achado.

    Detalhes sobre o tamanho e a profundidade das reservas não foram reportados, todavia, ainda no mês passado, o ministro da Energia e Recursos Naturais da Turquia, Fatih Donmez, afirmou que o navio de perfuração Fatih iniciou a busca por fontes energéticas na conhecida zona Tuna-1, próxima da cidade turca de Eregli.

    A zona Tuna-1 está a cerca de 150 km da costa turca e próxima da área onde as fronteiras marítimas da Bulgária e Romênia convergem e não muito longe do bloco romeno Neptun, a maior reserva de gás encontrada no mar Negro em décadas.

    Caso a Turquia extraia gás da região, o país poderia obter maior independência de produtos energéticos importados.

    Tensões com a UE

    O suposto achado ocorre em um momento em que as relações entre a Turquia e países da União Europeia têm registrado piora por questões de exploração de energia.

    A Turquia já demonstrou interesse na exploração de recursos energéticos no leste do Mediterrâneo.

    Para isso, o país enviou um navio de exploração para o local, cuja soberania é contestada também pela Grécia.

    Recentemente, o governo francês desaprovou a exploração turca, enquanto Paris executou exercício militar conjunto com a Grécia ao sul de Creta.

    Mais:

    Irã apresenta novo míssil balístico chamado Soleimani, em homenagem ao ex-general (VÍDEO)
    Erdogan diz que demanda territorial da Grécia e 'ridícula'
    Congressistas norte-americanos teriam bloqueado venda de armas à Turquia por 2 anos
    Tags:
    União Europeia, energia, exploração de gás, Turquia, gás
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar