14:00 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    332
    Nos siga no

    Secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo viajará a Israel em 13 de maio para discutir com líderes do novo governo medidas conjuntas de combate à pandemia e a questão iraniana.

    A visita foi anunciada em um comunicado do Departamento de Estado dos EUA. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente do Knesset, Benny Gantz, deveriam prestar juramento e seu governo tomar posse em 13 de maio, mas, devido à visita de Mike Pompeo, prevista para a mesma data, a cerimônia será adiada para uma data posterior, informou o jornal Haaretz.

    Ambas as partes deverão discutir durante as negociações, além da pandemia e a questão iraniana, a planejada anexação de partes da Cisjordânia.

    A visita de Pompeo segue-se a um acordo entre Netanyahu e Gantz, abrindo caminho para a criação de um governo em Israel, após três eleições em menos de um ano.

     O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, com o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, no Ministério da Defesa israelense, em Tel Aviv
    © AP Photo / THOMAS COEX
    O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, com o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, no Ministério da Defesa israelense, em Tel Aviv

    Em 6 de maio, o Supremo Tribunal Israelense autorizou Netanyahu a formar um governo, apesar de acusado de corrupção, e criar uma coligação entre o Likud e a Aliança Azul e Branca após meses de incerteza política.

    De acordo com o estabelecido, a primeira metade do mandato de primeiro-ministro pertencerá a Netanyahu, enquanto Gantz o substituirá na segunda metade.

    Mais:

    Israel: Netanyahu e Gantz formam governo de unidade em caráter emergencial
    Novo governo, problemas antigos: desafios a enfrentar pela coalizão israelense
    Exército de Israel reforça segurança antes do anúncio do 'acordo do século' dos EUA
    Tags:
    COVID-19, Benjamin Netanyahu, Departamento de Estado dos EUA, Israel, Mike Pompeo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar