10:30 27 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 33
    Nos siga no

    A Turquia considerará as forças do marechal-de-campo Khalifa Haftar como um "alvo legítimo" se as missões diplomáticas turcas forem atacadas na Líbia, disse o Ministério das Relações Exteriores de Ancara neste domingo (10).

    Na noite de quinta-feira (7), ataques com foguetes foram realizados no distrito costeiro de Trípoli, local que abriga residências de embaixadores italianos e turcos na Líbia. O Ministério das Relações Exteriores da Itália disse que duas pessoas morreram no ataque e atribuiu o incidente ao Exército Nacional da Líbia (ENL) de Haftar.

    O ENL, contudo, nega participação no episódio. 

    "Na Líbia, grupos ilegais ligados a Haftar intensificaram ataques a civis e infraestrutura civil nos últimos dias, especialmente em Trípoli. Somente em 9 de maio, eles lançaram mais de 100 foguetes e bombardearam ativamente áreas residenciais no centro de Trípoli", afirmou a chancelaria da Turquia. 

    Segundo o comunicado, os ataques que supostamente deixaram pessoas mortas e feridas atingiram missões diplomáticas, incluindo a Embaixada da Turquia, o aeroporto e outras infraestruturas civis. O ministério os descreveu como crimes de guerra.

    "Reiteramos que, se os ataques forem direcionados contra nossas missões diplomáticas na Líbia, consideraremos as forças de Haftar um alvo legítimo", acrescentou.

    A Líbia está dividida entre as duas administrações rivais desde 2011, quando seu antigo líder Muammar Kadhafi foi derrubado e morto. O ENL controla o leste do país, enquanto o Governo do Acordo Nacional (GAN) controla a parte oeste. O ENL tem como objetivo afastar o GAN, que é apoiado pela Turquia, de Trípoli.

    Mais:

    'Todos na administração dos EUA exceto Trump sonham com Turquia sem Erdogan', diz cientista político
    Turquia enviará material médico aos EUA
    Turquia apresenta modelo de seu caça de 5ª geração que substituirá F-16 norte-americano (VÍDEO)
    Irã envia 40 mil testes de COVID-19 para Alemanha e Turquia
    Turquia: idosos recebem permissão para sair de casa pela 1ª vez desde março
    Tags:
    Khalifa Haftar, Líbia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar