16:13 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Mundo lidando com COVID-19 no início de abril de 2020 (153)
    130
    Nos siga no

    A disseminação do novo coronavírus na África e a ausência de contramedidas urgentes podem provocar uma crise econômica e política na região, afirmou Crystal Wells, porta-voz da delegação regional do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na terça-feira.

    "Estamos trabalhando contra o relógio, tentando impedir a propagação da COVID-19 na África [...] Se não forem tomadas medidas urgentes para detê-la, as consequências para as pessoas e os sistemas de saúde serão catastróficas, a pandemia pode causar choques na economia, na política e no campo da segurança", disse ela à Sputnik.

    Wells observou que o CICV precisa de ajuda da comunidade internacional.

    "Precisamos de ajuda para equipar trabalhadores e estabelecimentos médicos a fim de isolar e oferecer tratamento aos doentes [...] Da mesma forma, precisamos que a população seja informada sobre as formas de propagação do vírus", afirmou.

    A representante da Cruz Vermelha informou que o novo coronavírus alterou a operação dos sistemas de saúde nos países mais avançados do mundo.

    Funcionárias atendem pacientes na entrada de hospital em Joanesburgo, África do Sul, em 11 de março de 2020
    © AP Photo / Denis Farrell
    Funcionárias atendem pacientes na entrada de hospital em Joanesburgo, África do Sul, em 11 de março de 2020
    "Em muitas regiões da África em que trabalhamos, faltam até itens básicos de saúde e, é claro, não há possibilidades de terapia intensiva", acrescentou a porta-voz.

    Segundo os dados mais recentes da União Africana, o número de pessoas infectadas pelo coronavírus no continente excedeu 10 mil, das quais 487 pessoas morreram. Foram detectados casos de infecção em 52 países africanos, no total de 54, e o número de recuperados atingiu 913.

    Desde 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) descreve a COVID-19, detectada pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan no final de 2019, como uma pandemia.

    Em todo o mundo, mais de 1,4 milhão de casos de infecção pelo novo patógeno foram detectados até o momento, incluindo mais de 81 mil mortes e mais de 298 mil pacientes recuperados.

    Tema:
    Mundo lidando com COVID-19 no início de abril de 2020 (153)

    Mais:

    COVID-19: Trump ameaça cortes contra OMS em dia de quase 2 mil mortes nos EUA
    Novos casos de coronavírus na China dobram com aumento de infecções importadas
    COVID-19: só vacina trará abraços e beijos de volta, diz ministro italiano
    Tags:
    OMS, ajuda humanitária, Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), economia, saúde, COVID-19, novo coronavírus, África do Sul, África
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar