17:15 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    20217
    Nos siga no

    O grupo extremista Daesh (proibido na Rússia e em outros países) ameaçou nesta segunda-feira lançar uma onda de ataques contra Israel e minou as intenções dos EUA de lançar um plano para resolver o conflito palestino-israelense.

    Em um vídeo postado online na segunda-feira em um canal de mídia do Daesh, porta-voz do grupo, Abu Hamza al-Qurayshi, exortou seus militantes a realizar ataques contra Israel.

    O vídeo, com cerca de 37 minutos de duração, surge após a morte de seu líder fundador, Abu Bakr al-Baghdadi, em um ataque americano no norte da Síria. Além disso, o Daesh perdeu em março passado o último reduto restante do "califado" que pretendia estabelecer em partes do Iraque e da Síria.

    Após a morte de al-Baghdadi, o grupo nomeou seu sucessor Abu Ibrahim al-Hashimi al-Qurayshi em outubro do ano passado.

    "Ele e seus irmãos em todos os Estados juraram iniciar uma nova fase, que é atacar os judeus e recuperar tudo o que roubaram dos muçulmanos", declarou o porta-voz em referência a al-Qurayshi.

    Ele acrescentou que "os soldados do califado", especialmente na península do Sinai, no Egito e no Levante, devem atacar alvos judeus, pois estão perto de Israel.

    "Para os muçulmanos na Palestina e em outros lugares, eles assumem a vanguarda na luta contra os judeus e o 'Acordo do século'", completou o porta-voz, referindo-se ao plano de paz no Oriente Médio que os Estados Unidos estão promovendo em Washington.

    Mais:

    Militares russos entram pela 1ª vez na antiga 'capital' do Daesh
    Terroristas do Daesh celebram em editorial a morte do general iraniano Soleimani
    Arquivos desclassificados revelam a maior operação cibernética dos EUA contra Daesh
    Tags:
    muçulmanos, judeus, palestinos, Palestina, extremismo, ataque, ameaça, terrorismo, Daesh, Síria, Iraque, Estados Unidos, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar