15:35 24 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    19535
    Nos siga no

    O enviado especial dos EUA para o Irã afirmou que o sucessor do general Qassem Soleimani terá o "mesmo destino" de seu antecessor, caso se engaje em "matar norte-americanos".

    O representante especial dos EUA para o Irã, Brian Hook, disse que o presidente dos EUA deixou claro que "qualquer ataque contra americanos ou contra os interesses dos EUA terão reposta decisiva".

    Quando perguntado sobre a operação norte-americana que vitimou o general iraniano Qassem Soleimani, Hook disse que o sucessor do general, Esmail Ghaani, também pode vir a ser assassinado.

    "Se [Esmail] Ghaani seguir pelo mesmo caminho de matar norte-americanos, então ele terá o mesmo destino", disse Brian Hook ao jornal Asharq al-Awsat.

    Brian Hook, no entanto, negou estar fazendo uma ameaça nova, lembrando que o presidente dos EUA já havia feito manifestações nesse sentido.

    "Não estou fazendo uma ameaça nova. O presidente sempre disse que responderia de maneira decisiva para proteger os interesses norte-americanos", disse.

    Brian Hook, representante especial dos EUA para o Irã, disse que sucessor de Soleimani pode ter 'o mesmo destino' do general iraniano (foto de arquivo)
    © REUTERS / Simon Dawson
    Brian Hook, representante especial dos EUA para o Irã, disse que sucessor de Soleimani pode ter 'o mesmo destino' do general iraniano (foto de arquivo)

    Para ele, o assassinato de Qassem Soleimani foi uma resposta ao seu papel no planejamento de ataques, executados por milícias pró-iranianas, contra forças dos EUA no Oriente Médio, reportou a Reuters.

    "Acho que agora os iranianos sabem que não podem atacar os EUA e saírem ilesos", disse.

    Esmail Ghaani foi nomeado comandante da força Quds, tropa de elite do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica e responsável pela sua atuação internacional, após o assassinato de Qassem Soleimani.

    Ghaani declarou que "seguirá no caminho luminoso do seu antecessor", cujo objetivo era pressionar pela retirada das forças norte-americanas do Oriente Médio.

    O representante especial dos EUA para o Irã, Brian Hook, concedeu a entrevista nesta quarta-feira (22) durante sua participação no fórum de Davos, na Suíça.

    Mais:

    'Faça o Irã grande novamente!': Trump alerta Khamenei para ter cuidado com o que fala
    Trump diz que ataque do Irã em base militar no Iraque não causou nenhuma morte
    'Dores de cabeça, nada grave': Trump minimiza concussão cerebral de soldados dos EUA no Iraque
    Tags:
    Quds, assassinato, Qassem Soleimani, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar