03:18 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Novo navio de guerra dos EUA, USS Little Rock, chegando ao porto de Buffalo (imagem referencial)

    EUA apreendem peças de mísseis em barco no mar da Arábia e acusa Irã de armar rebeldes houthis

    © AP Photo / Carolyn Thompson
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3412
    Nos siga no

    Um navio de guerra da Marinha dos Estados Unidos apreendeu peças de mísseis e Washington acusa o Irã de vender o armamento para os rebeldes do Iêmen.

    A apreensão de um pequeno barco pela Marinha dos EUA e uma equipe de embarque da Guarda Costeira dos EUA aconteceu na última quarta-feira no norte do mar da Arábia, segundo a agência de notícias Associated Press.

    Autoridades disseram que o incidente ilustra o contínuo contrabando ilegal de armas para os rebeldes houthis e ocorre quando o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, encontra o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, para discutir o Irã.

    Washington acusa Teerã de vender ilegalmente armas para os houthis e já havia apreendido equipamento bélico menos sofisticado em outras ocasiões. 

    Segundo autoridades, o USS Forrest Sherman estava realizando operações marítimas de rotina quando os marinheiros notaram um pequeno barco de madeira que não exibia bandeira de nenhum país. Não foi informada a quantia exata de armas apreendidas. O barco foi transferido para as autoridades do Iêmen e o armamento está em posse dos Estados Unidos. 

    O contrabando de armas para o Iêmen é uma violação de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU.

    Mais:

    Irã avança na modernização da Marinha com novíssimo destróier Dena
    Netanyahu critica tentativas de países europeus de contornar sanções dos EUA ao Irã
    Iraque: manifestantes incendeiam consulado do Irã pela 2ª vez
    Irã inicia produção em massa de míssil de cruzeiro com alcance 'surpreendente', diz oficial
    Tarde demais: diplomata russo acredita que acordo nuclear com Irã não será preservado
    Tags:
    Iêmen, navio, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar