21:41 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados americanos caminham juntos durante patrulha conjunta EUA-Turquia, perto de Tel Abyad, Síria, 8 de setembro de 2019

    Trump está 'totalmente preparado' para uma ação militar contra Turquia, diz Pompeo

    © REUTERS / Rodi Said
    Oriente Médio e África
    URL curta
    272419
    Nos siga no

    O presidente americano Donald Trump está "totalmente preparado" para tomar medidas militares contra a Turquia "se necessário", disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo.

    "Preferimos a paz à guerra […] Mas, no caso de ser necessária uma ação cinética ou uma ação militar, vocês devem saber que o presidente Trump está totalmente preparado para empreender essa ação", disse Pompeo à CNBC na segunda-feira (21).

    Ele acrescentou que Washington "certamente" usaria poderes econômicos e "diplomáticos" antes de recorrer a medidas militares.

    O secretário de Estado também se recusou a revelar a linha vermelha que levaria à ação militar contra a Turquia (um país membro da OTAN), dizendo que não quer "sair na frente da decisão do presidente sobre se deve ou não tomar a incrível iniciativa de usar o poderio militar americano".

    Washington condenou a incursão turca e impôs sanções a vários ministros da Defesa, Energia e Interior turcos, bem como aos departamentos de Defesa e Energia de Ancara.

    Operação militar

    Os Estados Unidos e a Turquia acordaram um cessar-fogo de cinco dias em 17 de outubro para permitir a retirada das forças curdas do nordeste da Síria. Tanto Ancara como os curdos se acusaram mutuamente de violar a trégua.

    Tanque da Turquia perto da cidade de Manbij, no nordeste da Síria, em 15 de outubro de 2019, após a retirada das forças norte-americanas da região
    © AP Photo / Ugur Can
    Tanque da Turquia perto da cidade de Manbij, no nordeste da Síria, em 15 de outubro de 2019, após a retirada das forças norte-americanas da região

    O presidente turco anunciou no dia 9 de outubro o início da Operação Fonte de Paz no norte da Síria prometendo limpar a região dos combatentes curdos e de militantes do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países).

    Damasco qualificou a operação como agressão, e a comunidade internacional condenou as ações de Ancara.

    Mais:

    Turquia vs. EUA: quem ganhará nas negociações sobre os curdos?
    Mídia: EUA fazem 'demonstração de força' a combatentes apoiados pela Turquia na Síria
    Turquia e EUA anunciam cessar-fogo e ataques contra curdos sírios são suspensos
    Tags:
    operações militares, Mike Pompeo, Donald Trump, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar