05:23 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldado turco ao lado de veículo blindado na fronteira turco-síria, 9 de outubro de 2019

    Trump promete 'chegada de grandes sanções contra Turquia' em meio a ofensiva na Síria

    © Sputnik / Khikmet Dargan
    Oriente Médio e África
    URL curta
    92012
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, reiterou as promessas anteriores, declarando que "grandes" sanções serão impostas contra Turquia em meio à Operação Fonte de Paz na Síria.

    Trump argumentou que as sanções são melhores do que o início de uma guerra com Turquia, que é membro da OTAN, mais uma vez prometendo acabar com a tendência dos EUA de se envolverem em "guerras sem fim" por todo o mundo.

    ...Curdos podem libertar alguns tentando nos envolver. Recapturados facilmente pela Turquia ou nações europeias de onde muitos chegaram, mas eles têm que se mover mais rápido. Grandes sanções contra a Turquia estão chegando! As pessoas na verdade pensam que nós temos que ir para a guerra com a Turquia, um membro da OTAN? As guerras sem fim vão acabar!

    O presidente estadunidense também descartou as preocupações do que os prisioneiros do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países), mantidos pelos curdos, podem escapar durante o caos da luta com as forças da Turquia e até supôs que os curdos pudessem libertar alguns deles intencionalmente para "envolver os EUA". O presidente dos EUA insistiu em que, caso alguns destes prisioneiros escapem, eles podem sempre ser recapturados pela Turquia ou pelas "nações europeias de onde muitos deles vieram".

    Antes, o presidente dos EUA anunciou que ele está trabalhando com o Congresso dos EUA para impor as sanções "poderosas" contra a Turquia, em meio a sua ofensiva no norte da Síria atacando as forças dos curdos lá.

    Ancara insiste que a operação militar tem como objetivo a luta contra forças terroristas que representam uma ameaça para o país.

    Os EUA não estão sozinhos em seus planos para impor sanções contra a Turquia em meio à sua operação militar na Síria, com a União Europeia e a Liga Árabe também ponderando essas opções. O Conselho Europeu deverá discutir as possíveis sanções durante suas reuniões em 17-18 de outubro.

    Ao mesmo tempo, a Turquia avisou os outros países, especialmente os EUA, contra a imposição de medidas econômicas. Ancara adiciona que nenhuma pressão exterior forçaria a Turquia a abandonar a operação militar porque ela é uma questão de segurança nacional do país.

    Mais:

    Ancara: operação turca na Síria prosseguirá até atingir seus objetivos
    Chefe do Pentágono admite que tropas americanas estão encurraladas na Síria
    Erdogan: forças turcas não entrarão em Manbij, controlada pelas Forças Democráticas da Síria
    Tags:
    Donald Trump, EUA, Síria, Turquia, sanções
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar