21:46 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados iranianos em marcha (foto de arquivo)

    EUA temem grande conflito com Irã, afirma especialista

    © Foto / IRNA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    20473
    Nos siga no

    Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, afirmou que os militares norte-americanos estão prontos para dar resposta aos ataques a refinarias sauditas. Sputnik falou com analista sobre o que esperar da situação.

    Mike Pence declarou que militares norte-americanos estão prontos para responder aos ataques a instalações petrolíferas sauditas. A declaração foi dada durante discurso no think tank conservador Heritage Foundation, localizado em Washington.

    Segundo vice-presidente, Washington "está analisando todos os dados" e consultando aliados para determinar as melhores ações nos próximos dias.

    Mike Pence enfatizou que se o Irã tiver cometido ataque a refinarias sauditas para pressionar o presidente Donald Trump e forçá-lo a recuar, então não alcançará o quer.

    Grupo radical no Congresso dos EUA

    Professor da Universidade de São Petersburgo Aleksandr Kubyshkin comentou a situação em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, observando que se deve ter cuidado na hora de prever algo.

    "Trump, em minha opinião, claramente não quer guerra com o Irã [...] Outra coisa é que o Congresso dos EUA agora tem um lobby anti-iraniano muito forte, que inclui tanto democratas quanto republicanos. E eles criticam ativamente Trump por sua atitude muito branda, na opinião deles, tanto com o Irã como com a Coreia do Norte, que os EUA consideram 'países desonestos'", afirmou Kubyshkin.

    Segundo o professor, a saída de John Bolton da assessoria de Segurança Nacional do presidente dos EUA está, até certo ponto, relacionada a esse processo, já que Trump é incapaz de superar a resistência desse influente grupo radical no Congresso.

    Capacidades militares do Irã

    O especialista recordou que Trump era contra intervenções militares em grande escala no exterior, e que o conflito com o Irã, se começasse, teria consequências imprevisíveis.

    "O Irã tem recursos militares significativos, incluindo mísseis de médio alcance. Entretanto, as bases militares americanas estão ao alcance [do Irã]. E os norte-americanos temem claramente um grande conflito, que pode ter consequências imprevisíveis", concluiu Alexander Kubyshkin.

    Ataques a refinarias sauditas

    No sábado à noite, duas refinarias da petrolífera estatal saudita Saudi Aramco foram incendiadas por drones e mísseis guiados. Posteriormente, o porta-voz do Ministério da Defesa da Arábia Saudita, Turki al-Maliki, disse que as instalações da Saudi Aramco foram atacadas por 18 drones e sete mísseis de cruzeiro.

    Os rebeldes iemenitas houthis, contra os quais a coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita está lutando desde 2005, assumiram responsabilidade pelos ataques.

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, não perdeu tempo e acusou o Irã pelos ataques. A acusação de Pompeo foi rebatida pelo Ministério das Relações Exteriores iraniano, que a chamou de "mentira".

    Mais:

    Inédito: EUA oferecem US$ 15 milhões por informações contra o Irã
    Irã estaria usando frota 'fantasma' para burlar sanções dos EUA
    Senador dos EUA defende ataque contra refinarias do Irã: 'quebrará a base do regime'
    Tags:
    medo, conflito, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar