10:18 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Petroleiro iraniano Adrian Darya 1, anteriormente denominado Grace 1, ancorado no estreito de Gibraltar, na Espanha, em 18 de agosto de 2019

    Irã estaria usando frota 'fantasma' para burlar sanções dos EUA

    © REUTERS / Jon Nazca
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8412
    Nos siga no

    Com o aumento das pressões dos Estados Unidos sobre o comércio do petróleo iraniano, Teerã usa técnicas para impedir rastreamento de seus petroleiros, ao mesmo tempo que dados de suas exportações de petróleo são um mistério.

    Desde que os Estados Unidos saíram do acordo nuclear em 2018, o país aplicou novas sanções contra o Irã. Além de pressionar o setor de defesa de Teerã, Washington busca restringir as vendas do petróleo iraniano no mercado internacional.

    Frota fantasma

    Embora as sanções tenham trazido considerável queda em sua receita, o governo iraniano tem adotado diferentes estratégias para viabilizar suas exportações.

    Crê-se que a principal delas foi tornar sua frota de petroleiros o mais imperceptível possível às ferramentas de controle de tráfego marítimo. Em alto mar, os navios iranianos desligam seus transponders.

    Além de burlar os sistemas de controle de tráfego marítimo, os dados sobre as exportações de petróleo do país se tornaram um mistério.

    Caixa preta

    Comentando o assunto, o especialista em inteligência de rastreio, Devin Geoghegan, disse que "o Irã é quase uma caixa preta", publicou a Bloomberg. Além disso, Devin ressaltou que as técnicas do Irã estão sendo mais eficientes do que se imaginava.

    "O Irã está fazendo um trabalho de vender seu petróleo ou de o reservar de maneira que ninguém esperava", disse o especialista.

    Refinaria de petróleo ao sul de Teerã, capital do Irã
    © AP Photo / Vahid Salemi
    Refinaria de petróleo ao sul de Teerã, capital do Irã

    Acredita-se que as exportações diárias cheguem a 200 mil barris por dia. No entanto, imagens de satélite mostram que a produção de petróleo continua a todo vapor, o que sugere que o Irã poderia estar exportando até mais de um milhão de barris diariamente.

    "O Irã está envolto em segredos tal como tem sido nos últimos 40 anos [...] As estimativas sobre suas exportações são as mais diversas, o que gera cálculos errôneos de grande quantidade de petróleo", disse Geoghegan.

    Além disso, o país tem passado a estocar petróleo em localidades que antes não usava. Esse fator daria entender a Geoghegan que o país não está conseguindo exportar as mesmas quantias como antes.

    De qualquer forma, o Irã ainda possui grandes compradores de petróleo. Estima-se que a China tenha recebido entre 4,4 milhões e 11 milhões de barris em julho.

    Tags:
    China, petroleiro, sanções, petróleo, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar