12:10 08 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    291
    Nos siga no

    O Irã acusou os países vizinhos neste sábado de tornar, com suas ações "arrogantes", qualquer diálogo "impossível", escreve a agência AFP.

    "Alguns países da região não apenas removeram todas as oportunidades para discutir, com ações e comportamentos apressados ​​e arrogantes, mas também tornaram muito difícil administrar crises regionais", disse o secretário do Conselho Supremo da Segurança Nacional iraniana, Ali Chamkhani, durante a visita a Teerã do ministro das Relações Exteriores de Omã, Yussef bin Alawi. Chamkhani, no entanto, não especificou a que países ele fazia referência. 

    ​"O ministro das Relações Exteriores [de Omã] pediu para não recorrerem a mecanismos militares para resolver as diferenças políticas entre os países em conflito, e também salientou a necessidade de observar as leis de segurança na região e no estreito de Ormuz, em particular, e não tomar medidas que levariam ao agravamento da crise."

    As tensões no Golfo vêm aumentando desde a retirada unilateral dos EUA do acordo nuclear iraniano de 2015 e a retomada de sanções norte-americanas contra a República Islâmica. Os Estados Unidos e a Arábia Saudita também acusaram o Irã de estar por trás de ataques e sabotagem contra petroleiros no Golfo em maio e junho, alegações desmentidas por Teerã.

    Mais:

    Brasil pode 'pagar o pato' por alinhar-se aos EUA contra o Irã, diz especialista
    Índia tenta libertar tripulação de petroleiro britânico apreendido pelo Irã
    Mundo deveria agradecer o Irã por proteger o golfo Pérsico, diz Rouhani
    Irã testa com êxito míssil balístico, informa mídia
    Tags:
    Golfo Pérsico, Estreito de Ormuz, Omã, Oriente Médio, Arábia Saudita, EUA, Estados Unidos, Teerã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar