17:03 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Militante do Hezbollah na Torre de Vigilância

    Hezbollah diz que Irã é capaz de bombardear Israel se guerra com os EUA começar

    © AP Photo / Bilal Hussein
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9112
    Nos siga no

    O chefe do grupo libanês Hezbollah, apoiado por Teerã, declarou nesta sexta-feira que o aliado dos EUA, Israel, não será "neutro" se houver uma guerra entre os Estados Unidos e o Irã.

    E "o Irã é capaz de bombardear Israel com ferocidade e força", alertou Hassan Nasrallah em uma entrevista transmitida pela televisão Al-Manar, do Hezbollah.

    Seus comentários vieram depois de semanas de crescentes tensões entre os Estados Unidos e o Irã, enquanto o presidente dos EUA, Donald Trump, intensifica sua guerra de palavras com a República Islâmica.

    "Quando os americanos entenderem que essa guerra pode acabar com Israel, eles vão reconsiderar", avaliou Nasrallah. "Nossa responsabilidade coletiva na região é trabalhar para evitar uma guerra americana contra o Irã", acrescentou.

    Ele destacou que a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos não têm interesse em entrar em conflito.

    Também nesta sexta-feira, a Câmara dos Representantes dos EUA votou por restringir a capacidade de Trump de atacar o Irã, expressando medo de que suas políticas agressivas estejam levando a uma guerra desnecessária.

    O Hezbollah é considerado uma organização terrorista pelos Estados Unidos e é a única facção que não se desarmou após a guerra civil libanesa de 1975-1990.

    A organização xiita também é um importante ator político no pequeno país do Mediterrâneo, ocupando 13 cadeiras no Parlamento no ano passado e assegurando três cargos no atual gabinete.

    Mais:

    Objetivo do Hezbollah é a 'destruição de Israel', diz deputada da direita alemã
    EUA adotam sanções contra chefe de segurança e políticos do Hezbollah
    Irã alerta vizinhos sobre 'presença estrangeira' que quer desestabilizar o Oriente Médio
    Tags:
    bombardeio, guerra, diplomacia, Donald Trump, Hassan Nasrallah, xiitas, terrorismo, Hezbollah, Oriente Médio, Líbano, Israel, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar