13:45 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Fuzileiros navais norte-americanos em al-Qaim, perto da fronteira síria, oeste do Iraque (Arquivo)

    Hezbollah: forças dos EUA no Oriente Médio serão 'aniquiladas' se Irã for atacado

    © AFP 2019 / USMC
    Oriente Médio e África
    URL curta
    20225
    Nos siga no

    Os EUA têm aumentando sua presença militar no Oriente Médio para, supostamente, combater a "ameaça" do Irã, gerando temores de mais um conflito armado na região.

    O líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, advertiu os Estados Unidos contra um ataque ao Irã em um discurso na TV. Ele insistiu que se Washington atacar a República Islâmica, toda a região se levantará contra os norte-americanos e os seus interesses no Oriente Médio.

    "Os EUA sabem bem que qualquer guerra contra o Irã não permanecerá confinada às fronteiras do Irã. Toda a região vai arder, levando todas as forças e interesses dos EUA na região a serem aniquilados", disse ele.

    Nasrallah ainda lembrou ao presidente dos EUA, Donald Trump, que quando o Oriente Médio "pegar fogo", os preços do petróleo podem chegar a US $ 200 ou até US $ 300 por barril, referindo-se à crise do petróleo de 1973, que quase quadruplicou os preços do petróleo depois que membros da OPEP embargaram os países que apoiaram Israel.

    Ao mesmo tempo, o líder do Hezbollah expressou dúvidas de que os EUA ousem iniciar uma guerra com o Irã.

    As tensões entre o Irã e os EUA escalaram recentemente. Washington ampliou suas sanções contra o comércio de petróleo da República Islâmica e tem aumentado sua presença militar na região. Os EUA enviaram recentemente um grupo de ataque e porta-aviões, 1.500 soldados e um regimento de bombardeiros B-52 para o Oriente Médio, numa tentativa de deter a "ameaça" iraniana.

    Teerã insiste estar pronto para um diálogo com Washington, se a administração Trump mudar suas políticas e começar a agir de acordo com o direito internacional.

    Mais:

    Chanceler iraquiano elogia declarações de Trump sobre Irã
    Irã atacou petroleiros no Golfo para aumentar os preços do petróleo, diz Pompeo
    EUA estão dispostos a receber ajuda para reduzir tensões com o Irã
    EUA exercem pressão sobre o Irã sem oferecer opções, diz Moscou
    Moscou: possível saída do Irã de acordo nuclear pode gerar confronto militar
    Rússia diz que apoia qualquer forma de diálogo entre EUA e Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar