14:35 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Navios no Golfo Pérsico, 21 de maio de 2013, exercícios militares

    EUA planejam criar coalizão para 'liberdade de navegação' em águas estratégicas do Irã e Iêmen

    © flickr.com/ Departamento da Defesa dos EUA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9211
    Nos siga no

    Washington desenvolveu um plano para criar uma coalizão militar internacional destinada a garantir a navegação nas águas estratégicas do Irã e do Iêmen, disse o general americano Joseph Dunford.

    "Estamos engajados agora com uma série de países para ver se podemos formar uma coalizão que garanta a liberdade de navegação tanto no estreito de Ormuz quanto no Bab al-Mandab", disse o chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, citado pela agência Reuters.

    "Por isso, penso que, nas próximas semanas, iremos identificar quais as nações que têm vontade política para apoiar essa iniciativa e depois trabalharemos diretamente com as Forças Armadas para identificar as capacidades específicas que a apoiarão", acrescentou o general da Marinha americana.

    As autoridades iranianas têm condenado os EUA por cauda da sua presença militar no golfo, chamando-a de "a mais fraca da história".

    Anteriormente, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que, durante sua visita aos Emirados Árabes Unidos, discutiria a formação de uma coalizão internacional entre os países do golfo Pérsico, Europa e Ásia para fazer frente ao Irã.

    Aumento da presença dos EUA na região

    No final de junho, Teerã pediu à comunidade internacional que influenciasse os EUA para que estes parassem as ações desestabilizadoras no golfo Pérsico. O pedido foi feito em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU, António Guterres.

    Dias após o pedido, a Força Aérea dos EUA enviou aviões furtivos F-22 para a base aérea no Qatar a fim de "defender as forças e os interesses da América" na região, já que as tensões com o Irã estavam se intensificando.

    A implantação das aeronaves foi realizada após o presidente americano Donald Trump ter ameaçado o Teerã com uma "força esmagadora" e "aniquilação" em consequência da derrubada do drone militar norte-americano pelo Irã.

    Navio de guerra iraniano Alborz no Estreito de Ormuz
    © AP Photo / Agência de Notícias Fars, Mahdi Marizad
    Navio de guerra iraniano Alborz no Estreito de Ormuz

    Em maio, ao completar um ano após o anúncio de Trump de retirar unilateralmente Washington do acordo nuclear iraniano de 2015 (fato que aumentou as tensões entre os EUA e Irã), os líderes iranianos disseram que o país suspenderia alguns de seus compromissos no âmbito do acordo nuclear, citando a aparente incapacidade dos outros signatários de resistir à pressão dos EUA.

    Mais:

    EUA enviam mais caças furtivos ao golfo Pérsico em meio ao aumento das tensões com Irã
    Bombardeiros nucleares teriam sido avistados no golfo Pérsico em meio a tensões entre EUA e Irã
    França teria advertido EUA contra envolvimento da OTAN em operação militar no golfo Pérsico
    Tags:
    Estreito de Ormuz, Joseph Dunford, Iêmen, Irã, liberdade de navegação, golfo Pérsico
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar