12:48 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Bombardeiro norte-americano B-52 Stratofortress

    Bombardeiros nucleares teriam sido avistados no golfo Pérsico em meio a tensões entre EUA e Irã

    © AFP 2019 / Raul ARBOLEDA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1254

    Dois bombardeiros Stratofortress B-52 da Força Aérea dos EUA, cada um capaz de transportar até dezenas de milhares de quilos de munições, incluindo mísseis de cruzeiro de longo alcance e bombas nucleares, sobrevoaram o golfo Pérsico. informam recursos de monitoramento de voos.

    Segundo os recursos, eles foram detectados na manhã de sexta-feira (21), um dia após a derrubada de um drone de reconhecimento dos EUA.

    RC-135V Rivet Joint 64-14841 PYTHN57 AE01C9 da Força Aérea dos EUA sobre o golfo Pérsico de manhã cedo observou a defesa antiaérea iraniana desafiada agora por 2 bombardeiros B52 da Força Aérea dos EUA

    0340Z: B-52H GRIMM21 & 23 da Força Aérea dos EUA da Base Aérea de Al Udeid, Qatar ativos sobre o golfo Pérsico

    Os bombardeiros, que decolaram da Base Aérea de Al Udeid a sudoeste de Doha, Qatar, e com os sinais de chamada GRIMM21 e GRIMM23, foram relatados como estando em atividade sobre o golfo Pérsico logo após o presidente Trump ter dito aos repórteres que o Irã e o mundo iriam "descobrir" como os EUA iriam responder. Os bombardeiros estratégicos eram alegadamente escoltados por quatro caças F-15C Eagle.

    Entre as aeronaves envolvidas no ataque cancelado de hoje ao Irã estavam dois bombardeiros Boeing B-52H Stratofortress. Cada um deles pode portar até 70.000 libras em armas, incluindo bombas nucleares. Eles foram escoltados por quatro McDonnell Douglas F-15C Eagle

    As tensões entre os EUA e o Irã aumentaram novamente na quinta-feira (20) depois que um míssil iraniano derrubou um drone de reconhecimento americano, que Teerã disse estar operando em seu espaço aéreo.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, advertiu que o Irã havia cometido um "erro muito grande", mas mais tarde decidiu, no último minuto, cancelar os ataques de "retaliação", que poderiam ter matado bem mais de cem iranianos.

    Na sexta-feira, o presidente Donald Trump disse que "parou" um ataque contra três locais em todo o Irã apenas dez minutos antes que ele fosse realizado, depois de descobrir que cerca de 150 pessoas seriam mortas no ataque.

    Trump disse que as baixas estimadas eram "não proporcionais" à derrubada do drone. Um alto funcionário da administração Trump disse que os aviões e navios dos EUA tinham tomado suas posições quando o cancelamento ocorreu.

    Mais:

    Resposta do Irã à agressão dos EUA 'seria implacável e desproporcional', avisa especialista
    Candidato à presidência dos EUA: estratégia de Trump sobre Irã é 'desastre autoinfligido'
    Irã está pronto para responder qualquer agressão dos EUA, diz porta-voz
    Tags:
    Irã, EUA, golfo Pérsico, B-52, bombardeios
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar