04:49 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Soldados das tropas governamentais sírias em um veículo armado em Ghouta Oriental

    Moscou promete responder caso EUA ameacem seus militares na Síria

    © AP Photo/ Sem credenciais
    Oriente Médio e África
    URL curta
    47884

    O Ministério da Defesa da Rússia está pronto para tomar medidas de retaliação contra um possível ataque de mísseis dos EUA a Damasco se os militares russos forem ameaçados, declarou o chefe do Estado-Maior General da Rússia, general do exército Valery Gerasimov.

    "Em caso de ameaça à vida dos nossos militares, as Forças Armadas da Federação da Rússia vão aplicar medidas de retaliação tanto contra mísseis como contra os portadores que vão usá-los. Empenhos para maior normalização da situação na região da capital síria continuam", disse Gerasimov durante briefing, comentando a informação sobre as provocações possíveis em Ghouta Oriental.

    De acordo com o general russo, militantes estão preparando provocação com substâncias venenosas na Síria para justificar o ataque massivo dos EUA contra as zonas governamentais de Damasco.

    "Recebemos informação segura sobre preparo dos militantes para simular uso de armas químicas contra civis por tropas governamentais. Para isso, eles reuniram em várias regiões de Ghouta Oriental pessoas de outras regiões, mulheres, crianças e idosos para que finjam ser vítimas de um incidente químico", afirmou o general.

    Gerasimov afirma que no local já estão ativistas dos "capacetes brancos" e grupos de filmagem com aparelhagem de transmissão de satélites.

    "Isso é confirmado através da detecção de um laboratório para produção de armas químicas no povoado de Aftris, que foi libertado dos terroristas", sublinhou.

    Como medida de retaliação, Washington, de acordo com Gerasimov, "planeja efetuar ataque de mísseis às zonas governamentais de Damasco".

    O general concluiu seu discurso dizendo que em Damasco, mais especificamente nos edifícios e localidades do Ministério da Defesa da Síria, há conselheiros militares, representantes do Centro Russo de Reconciliação e policiais militares russos.

    Mais:

    Ministério da Defesa russo: militantes começam confrontação aberta em Ghouta Oriental
    Damasco: Militantes de Ghouta Oriental planejam encenar ataque químico para acusar governo
    Militantes atacam coluna humanitária enquanto sai de Ghouta Oriental
    Tags:
    armas químicas, resposta, ameaça, Ministério da Defesa (Rússia), Valery Gerasimov, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik