12:34 16 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Fumaça saindo de um edifício depois de bombardeamentos na cidade de Douma, em Ghouta Oriental

    Exército sírio encontra oficina de produção de armas químicas em Ghouta Oriental

    © AFP 2018/ HAMZA AL-AJWEH
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5110

    Ao efetuar a consolidação do povoado de Aftris, em Ghouta Oriental, após a saída dos militantes da zona, as tropas governamentais sírias encontraram uma oficina de produção de armas químicas, disse aos jornalistas na segunda-feira (12) um coronel do exército sírio, Feruz Ibrahim.

    "Supostamente, o carregamento destas munições poderia ocorrer no âmbito da preparação de provocações para acusar as tropas governamentais de usarem armas químicas", disse ele.

    Anteriormente, a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) confirmou que o processo de destruição das armas químicas da Síria foi concluído.

    Recentemente, o ministro das Relações Exteriores sírio disse que os militantes em Ghouta Oriental poderiam encenar um ataque químico para acusar o governo sírio de usar esse tipo de armas. Altos funcionários sírios frisaram que Damasco sempre esteve pronto para apoiar qualquer investigação de ataques químicos na Síria, mas que as organizações internacionais se recusaram a cooperar com o governo sírio.

    Na semana passada, o Centro Russo de Reconciliação na Síria comunicou que os terroristas estavam planejando provocações envolvendo substâncias químicas em Ghouta Oriental.

    O Conselho de Segurança da ONU adotou a Resolução 2401, que exige que todas as partes no conflito sírio cessem imediatamente os confrontos e observem uma pausa humanitária em todo o território.

    Mais:

    Ministério da Defesa russo: militantes começam confrontação aberta em Ghouta Oriental
    Analista: Há evidências de uso de gás sarin pela Frente al-Nusra na Síria
    Putin pede investigação dos ataques da coalizão dos EUA contra civis no Iraque e na Síria
    Tags:
    equipamento, arsenal, armas químicas, exército sírio, Ghouta Oriental, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik