05:43 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados norte-americanos perante uma bateria do sistema norte-americano de defesa aérea Patriot (foto de arquivo)

    EUA irão reforçar defesa da Arábia Saudita devido à 'ameaça iraniana'

    © AFP 2017/ WOJTEK RADWANSKI
    Oriente Médio e África
    URL curta
    437

    A administração do presidente Trump procura reforçar de forma rápida a defesa antimíssil da Arábia Saudita e bloquear a venda de armas iranianas ao Oriente Médio, informa o jornal The Wall Street Journal, citando fontes da Casa Branca.

    De acordo com a edição, os EUA consideram como uma ameaça o fornecimento de armas modernas pelo Irão a seus aliados no Oriente Médio, incluindo o movimento Hezbollah. As autoridades norte-americanas tencionam concentrar seus esforços na luta contra esta ameaça e insistem que a incerteza política no Líbano, onde o primeiro-ministro Saad Hariri subitamente anunciou sua demissão, seja resolvida de forma rápida.

    "A incerteza não ajuda ninguém além do Hezbollah e seus aliados […] Quanto mais ela dura, mais prejudica os interesses da Arábia Saudita, dos EUA e de nossos parceiros", afirmou a fonte à edição.

    Segundo a mídia, os EUA podem acelerar o processo de fornecimento de complexos de defesa antimíssil à Arábia Saudita, seguindo os termos do acordo firmado em outubro entre os dois países, bem como ativar esforços para bloquear o fornecimento de armas iranianas. Além do mais, Washington está estudando possibilidade de prolongar a proibição de importações e exportações de armas do Irã. No momento, estas limitações, estabelecidas pela resolução da ONU, vigoram até 2020.

    No início de novembro, os rebeldes iemenitas houthis lançaram um míssil contra a Arábia Saudita. Contudo, os sistemas de defesa antimíssil saudita o derrubaram. Seus destroços caíram na área do aeroporto de Riad. O ataque não resultou em danos materiais e não provocou vítimas. A Arábia Saudita acusou o Irã de estar envolvido no ataque, qualificando o incidente como "ato ultrajante de agressão militar". Por sua vez, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou ter havido um "ataque à Arábia Saudita" por parte do Irã. Teerã desmentiu todas as acusações e classificou-as como "irresponsáveis e destrutivas".

    Tags:
    defesa antimísseis, armas, ameaça, Irã, Arábia Saudita, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik