03:27 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    392
    Nos siga no

    Um estudo do IBGE, divulgado em 31 de janeiro, mostrou que o trabalho informal atingiu seu maior contingente desde 2016, com 41,4% da força de trabalho, ou 38,4 milhões de brasileiros, vivendo de atividade informal.

    O economista e pesquisador da área de Economia Aplicada da FGV-Ibre, Daniel Duque, disse à Sputnik Brasil que há uma questão conjuntural e uma questão estrutural para explicar o aumento do mercado informal no Brasil.

    "Na questão conjuntural, os empregos formais são gerados muito em conformidade com a atividade econômica. Ou seja, quando você cresce muito, o número de empregos formais costuma ser bem alto", disse.

    Assim, de acordo com ele, hoje temos um crescimento bem baixo da economia, gerando um número de empregos formais pequeno.

    "A questão estrutural é que a gente tem uma economia atualmente que está mais enfraquecida. A gente teve um desemprego que durou muito tempo, e também a economia global que tem caminhado para um mercado de trabalho de maior informalidade, de modo que há uma pressão de aumento da informalidade que vem dessa economia global", acrescentou.

    ​A coordenadora de Graduação do Curso de Economia do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), Juliana Inhasz, por sua vez, em entrevista à Sputnik Brasil, afirmou que o mercado informal hoje já é uma realidade no país, principalmente após a crise econômica que atingiu o Brasil.

    "Naturalmente quando a gente enxerga que a economia vai ficando cada vez mais sensível, cada vez mais difícil de se recuperar de uma crise, naturalmente os empregadores acabam ficando mais desconfiados da capacidade de recuperação que essa economia tem", afirmou.

    "Nesse momento de incerteza, os empregadores acabam optando por esse trabalho informal, porque para eles é muito mais confortável esperar a economia se recuperar e eles terem muito mais certeza dessa recuperação econômica para conseguir trabalhadores formais", acrescentou Inhasz.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Fator Bolsonaro: como o presidente atrapalhou e pode ajudar a economia do Brasil em 2020?
    Parceria entre Brasil e Índia é 'alternativa' ao Mercosul, diz economista
    Banco Central do Brasil pede 'cautela' e espera efeitos do coronavírus na economia
    Tags:
    mercado, Brasil, IBGE, emprego, economia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar