13:05 17 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    441
    Nos siga no

    O governo britânico acusou neste sábado (14) o Irã de realizar um ciberataque ocorrido contra o parlamento em junho deste ano. A informaçao foi divulgada pelo The Telegraph.

    A rede informática do Parlamento britânico sofreu um ataque de hackers em junho. O ciberataque durou 12 horas e afetou as contas de correio de 90 membros da Câmara dos Comuns do Parlamento britânico. Esta rede é usada por todos os deputados, incluindo a primeira-ministra Teresa May e os ministros do gabinete.

    De acordo com a publicação, a inteligência britânica chegou à conclusão de que o Irã está por trás do ataque. O motivo ainda é desconhecido, mas especialistas citados pelo jornal britânico sugeriram que isso poderia ser benéfico para as Forças Armadas iranianas, que, em sua opinião, gostariam de prejudicar o acordo nuclear e continuar o desenvolvimento do programa de armas.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na sexta-feira que Washington não irá certificar o cumprimento do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), como é conhecido o acordo nuclear iraniano, por parte de Teerã. Desta maneira, o acordo nuclear irá para o Congresso dos Estados Unidos, que poderá modificá-lo. 

    O JCPOA estabelece condições para que o programa nuclear iraniano funcione com fins estritamente energéticos e seja monitorado por agências internacionais. O acordo foi assinado em 2015 por líderes dos Estados Unidos, Alemanha, China, França, União Europeia, Rússia e Reino Unido.

    Mais:

    O Irã nunca se curvou e não se curvará à pressão internacional, diz presidente iraniano
    Moscou lamenta a decisão de Trump de não certificar acordo nuclear com o Irã
    Trump não certifica acordo nuclear com o Irã e acusa Teerã de 'patrocinar o terrorismo'
    EUA anunciam sua decisão quanto ao acordo nuclear com o Irã
    Tags:
    ciberataque, Plano Abrangente de Ação Conjunta, acordo nuclear, Irã, Grã-Bretanha, Londres, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar