06:02 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Encontro dos ministros das Relações Exteriores da OTAN; Bruxelas, 31 de março de 2017

    Membros da OTAN reafirmam defesa da Ucrânia na disputa pela península da Crimeia

    © AFP 2017/ EMMANUEL DUNAND
    Mundo
    URL curta
    442748531

    Os membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) reafirmaram hoje o seu posicionamento em relação à Crimeia, reintegrada à Federação da Rússia há três anos e motivo de grandes tensões entre Moscou e o Ocidente.

    Em encontro na cidade de Bruxelas, na Bélgica, os ministros das Relações Exteriores dos Estados aliados disseram que não têm a intenção de reconhecer a península como parte da Rússia, país que é alvo de sanções por parte da Europa e dos EUA desde a reintegração desse território. 

    "Aliados da OTAN falam em uníssono: nós não reconhecemos e não vamos reconhecer a anexação ilegal da Crimeia pela Rússia."

    Durante discurso no encontro desta sexta-feira, o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, disse que Washington não irá suspender as sanções impostas enquanto Moscou não mudar as suas políticas em relação à Ucrânia, considerada pelos EUA a verdadeira responsável pela Crimeia. 

    "O apoio americano e da OTAN à Ucrânia permanece firme. Como já repetimos em todos os encontros ministeriais e cúpulas desde que a Rússia lançou sua campanha de agressão contra a Ucrânia, os aliados da OTAN seguem firme no nosso apoio à soberania e integridade territorial da Ucrânia", afirmou, citado pela CNN. "Nós não aceitaremos os esforços russos para mudar as fronteiras do território ucraniano".

    Mais:

    Segundo manual alemão, Crimeia é parte da Rússia
    'Crimeia e São Petersburgo estão na mira dos Tomahawks americanos'
    Frota do Mar Negro realiza manobras de mísseis na Crimeia
    OTAN vai se encarregar da manutenção de tanques e blindados do Iraque
    Opinião: Aviões da OTAN são muito mais ativos do que os russos no Báltico
    Ucrânia será tema principal da primeira reunião entre Rússia e OTAN em 2017
    Tags:
    OTAN, Rex Tillerson, Crimeia, Washington, Bélgica, Bruxelas, EUA, Moscou, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik