11:59 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Julian Assange, fundador do  WikiLeaks

    'O impossível tornado possível': Assange e Snowden agradecem pela libertação de Manning

    © REUTERS/ Peter Nicholls
    Mundo
    URL curta
    6100

    O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, agradeceu pelo Twitter aos ativistas que fizeram campanha para que o presidente dos EUA, Barack Obama, comutasse a sentença da denunciante Chelsea Manning.

    "Obrigado a todos que fizeram campanha pela clemência de Chelsea Manning. Sua coragem e determinação tornaram possível o impossível", disse Assange, citado pela página do WikiLeaks no Twitter.

    Nesta terça-feira (17), faltando pouco menos de 3 dias para terminar seu mandato, Obama decidiu comutar a sentença de Manning, que era de 35 anos, para 7. A decisão foi anunciada pela Casa Branca. Com a diminuição da pena, Manning será libertada em 17 de maio.

    Chelsea Manning, nascida sob o sexo masculino com o nome de Bradley Manning, foi presa em maio de 2010 no Iraque, enquanto servia no exército dos EUA. Ela admitiu ter divulgado informações classificadas ao WikiLeaks sobre mortes civis causadas por ataques aéreos dos EUA, bem como sobre os prisioneiros de Guantánamo e cerca de 250.000 cartas diplomáticas dos EUA.

    No último dia 12, o Wikileaks anunciou que Assange aceitaria ser extraditado para os EUA em troca da clemência de Obama por Manning, "apesar da clara inconstitucionalidade do caso".

    Já o denunciante Edward Snowden, asilado na Rússia, agradeceu a Obama pela decisão.

    "Que seja dito aqui com seriedade, com bom coração: Obrigado, Obama", escreveu Snowden em sua página no Twitter.

    ​Além disso, o ex-agente da NSA também agradeceu a Manning por tudo o que ela fez, assim como aos ativistas.

    "A todos que fizeram campanha pela clemência em nome de Manning nestes últimos anos difíceis, obrigado. Vocês fizeram isso acontecer ", acrescentou Snowden.

     


    Mais:

    Confirmada tentativa de suicídio de transexual Chelsea Manning, ligada a WikiLeaks
    WikiLeaks: Assange concordou em ser extraditado para os EUA, se Obama anistiar Manning
    Obama autoriza libertação de Chelsea Manning, presa por divulgar segredos do Exército
    Tags:
    liberdade, sentença, comutação, libertação, prisão, WikiLeaks, Bradley Manning, Chelsea Manning, Barack Obama, Julian Assange, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik