01:59 26 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    5131644
    Nos siga no

    Os EUA não estavam preparados para o poderio militar que a Rússia demonstrou na Síria, escreve o jornalista italiano Paolo Guzzanti no jornal Il Giornale.

    "Trata-se não apenas de armamentos precisos e de últimas geração, mas também de estilo, da velocidade da operação militar" – destaca.

    Na opinião de Guzzanti, o "trauma" sofrido pelos EUA é comparável ao lançamento pela União Soviética do primeiro satélite artificial da Terra, em 1957. Mas, se naquele momento o que surpreendeu Washington foi o nível tecnológico do país rival, dessa vez a surpresa veio em forma de uma "máquina de guerra, que a Rússia conseguiu "lançar cuidadosamente" mesmo em tempos de queda dos preços de petróleo.

    Como resultado disso, afirma o jornalista, o presidente dos EUA Barack Obama "alterou seu curso radicalmente" e desistiu de retirar suas tropas do Afeganistão.

    Até o último momento os europeus e os norte-americanos imaginavam as tropas russas como "milhões de soldados com uniformes gastos e milhões de toneladas de ferro", diz Guzzanti, enquanto agora a tecnologia militar, os postos de comando e até mesmo o uniforme do exército russo aparentam como se estivessem expostos "numa feira de armamentos". E esse exército também combate de acordo com esse padrão de qualidade, conclui o jornalista.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)

    Mais:

    Putin: operação militar na Síria confirma preparo da Rússia para enfrentar ameaças
    Tags:
    choque, supresa, poderio militar, Il Giornale, Paolo Guzzanti, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar