07:30 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0 191
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta sexta-feira (4), marcada pela investigação do desabamento de um prédio no Rio, pela ampliação da lista negra de empresas chinesas por Biden e pelo acidente com trem na China, que deixou 9 mortos.

    Brasil e América Latina receberão 6 milhões de vacinas dos EUA

    Nesta quinta-feira (3), o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou a doação de 80 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19 para dezenas de países nas próximas semanas. O Brasil está na lista dos 40 países que receberão parte desse lote. De acordo com o comunicado, seis milhões de doses de imunizantes são destinados para a América Latina, incluindo o Brasil. Mas ainda não há informação oficial sobre o número exato de doses previstas para o país. A distribuição será realizada através da COVAX. O Brasil confirmou mais 2.082 mortes e 83.415 casos de COVID-19, totalizando 469.784 óbitos e 16.801.102 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Homem tira selfie durante vacinação com imunizante da AstraZeneca, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2 de junho de 2021
    © AP Photo / Silvia Izquierdo
    Homem tira selfie durante vacinação com imunizante da AstraZeneca, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2 de junho de 2021

    Bolsonaro fala sobre punições nas Forças Armadas, após caso Pazuello

    Nesta quinta-feira (3), o presidente Jair Bolsonaro dedicou uma parte de seu discurso ao vivo pela Internet à disciplina militar, falando sobre punições nas Forças Armadas. O discurso ocorreu no mesmo dia em que o Exército brasileiro decidiu não penalizar o general e ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pela participação sem máscara em um evento político para motoqueiros com o presidente no Rio de Janeiro. "A punição pessoal existe nas Forças Armadas. Ninguém interfere. A decisão ali é do chefe imediato dele ou do comandante da unidade", disse Bolsonaro qualificando o código disciplinar de "bastante rígido" e ainda relembrando que ele mesmo foi punido com prisão quando estava no Exército.

    Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello participa, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, de manifestação no Rio de Janeiro
    © AP Photo / Bruna Prado
    Ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello participa, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, de manifestação no Rio de Janeiro

    Desabamento no RJ: polícia aponta responsável pela construção do prédio

    A Polícia Civil apontou Genivan Gomes Macedo como responsável pela construção do prédio que desabou na madrugada desta quinta-feira (3), em Rio das Pedras, no oeste do Rio de Janeiro. O incidente causou a morte de duas pessoas e deixou quatro feridos. O homem apontado pela polícia era pai de uma das vítimas e avô de outra, de acordo com o portal UOL. No dia do desabamento, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, visitou a área do incidente. Ao acompanhar os trabalhos de resgate, o prefeito prometeu que não deixará os criminosos construírem mais imóveis no município, dizendo que "a milícia não vai mais construir porcaria nenhuma nessa cidade". A prefeitura do Rio informou que o prédio desabado era irregular. A Polícia está investigando as circunstâncias do ocorrido.

    Socorristas recuperam corpo de uma das vítimas dos escombros do prédio em Rio das Pedras, Rio de Janeiro, 3 de junho de 2021
    © REUTERS / Ricardo Moraes
    Socorristas recuperam corpo de uma das vítimas dos escombros do prédio em Rio das Pedras, Rio de Janeiro, 3 de junho de 2021

    EUA expandem lista negra de empresas chinesas

    Nesta quarta-feira (3), o presidente dos EUA, Joe Biden, assinou a ordem executiva que proíbe entidades norte-americanas de investirem em dezenas de empresas chinesas com supostos vínculos ao setor de Defesa ou tecnologias de vigilância. A lista anterior incluía 31 empresas do país asiático. Agora, o Departamento do Tesouro dos EUA vai atualizar esse número para 59. "Além disso, acho que o uso da tecnologia de vigilância chinesa fora da China e o desenvolvimento ou uso de tecnologia de vigilância para facilitar a repressão ou o grave abuso dos direitos humanos constituem ameaças incomuns e extraordinárias", afirmou Biden, citado pelo France 24. A medida está na linha dos passos do presidente norte-americano para conter a China, que inclui ainda o reforço das alianças do país e a busca de investimentos domésticos para fortalecer sua competitividade econômica.

    Presidente dos EUA, Joe Biden, passeia de bicicleta em Parque Cape Henlopen, no estado de Delaware, EUA, 3 de junho de 2021
    © AFP 2021 / Jim Watson
    Presidente dos EUA, Joe Biden, passeia de bicicleta em Parque Cape Henlopen, no estado de Delaware, EUA, 3 de junho de 2021

    Rainha britânica se encontrará com Biden após cúpula do G7

    Nesta quarta-feira (3), o Palácio de Buckingham anunciou que a rainha Elizabeth II vai receber o presidente dos EUA, Joe Biden, em 13 de junho, depois da cúpula do G7. A reunião pessoal com um líder estrangeiro será a primeira da rainha em mais de um ano. Esta também será a primeira aparição pública da rainha desde o funeral de seu marido, o príncipe Filipe, que morreu em 9 de abril de 2021. De acordo com anúncio do palácio, a monarca de 95 anos de idade receberá o presidente norte-americano e a primeira-dama Jill Biden no Castelo de Windsor, onde ela tem quase sempre vivido desde março de 2020, quando a pandemia do coronavírus chegou ao Reino Unido.

    Rainha britânica Elizabeth II em videoconferência a partir do Castelo de Windsor durante sua audiência virtual de embaixadores de vários países no Palácio de Buckingham, 1º de junho de 2021
    © REUTERS / Yui Mok
    Rainha britânica Elizabeth II em videoconferência a partir do Castelo de Windsor durante sua audiência virtual de embaixadores de vários países no Palácio de Buckingham, 1º de junho de 2021

    Trem mata 9 trabalhadores no noroeste da China

    Um trem de passageiros atropelou e matou nove trabalhadores na ferrovia no noroeste da China, nesta sexta-feira (4), segundo mídia estatal da China. O incidente aconteceu no quilômetro 401 na cidade de Jinchang, província de Gansu, a 1.200 quilômetros a oeste de Pequim. O trem estava indo de Urumqi, a capital da região de Xinjang, para a cidade de Hangzhou, província de Zhejiang. O acidente está sob investigação, os trabalhos de resgate continuam. Ainda não há informação sobre as circunstâncias do ocorrido.

    Mais:

    Fundo de Riqueza Nacional da Rússia descarta totalmente o dólar, anuncia Ministério das Finanças
    Bombardeiro B-52 dos EUA realiza lançamento simulado de míssil hipersônico
    'Foi antipatia', diz especialista sobre UE ter ignorado Brasil durante inauguração de cabo submarino
    Tags:
    Rio, Eduardo Pazuello, Jair Bolsonaro, América Latina, Brasil, EUA, Reino Unido, Elizabeth II, Joe Biden
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar