02:28 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1300
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta sexta-feira (28), marcada pela melhora nos indicadores da COVID-19 no Brasil, pela ameaça de boicote chinês à Apple e pela renúncia do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

    Média móvel de mortes por COVID-19 é a mais baixa desde 22 de maio, aponta consórcio

    Nesta quinta-feira (27), o Brasil registrou 970 novas mortes por COVID-19, atingindo a marca de 118.726 óbitos causados pela pandemia, que completou seis meses no Brasil. No entanto, a média móvel do número de mortes nos últimos sete dias é de 900 óbitos diários, a menor desde o dia 22 de maio, segundo consórcio entre veículos de imprensa e secretarias estaduais de saúde. O número de mortes no estado de São Paulo também apresenta tendência de queda. Por outro lado, os óbitos nos estados de RJ, GO, AP e TO seguem em tendência de alta. O Brasil é o segundo país mais atingido pela COVID-19 mundialmente, com 3.722.421 casos da doença.

    Bolsonaro deve anunciar hoje prorrogação do auxílio emergencial de R$ 300,00

    Nesta sexta-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro deve anunciar acordo com a equipe econômica do governo, que propõe a prorrogação do auxílio emergencial até o fim deste ano no valor de R$ 300,00 mensais. Para isso, o programa Renda Brasil, anunciado pelo governo para substituir o Bolsa Família, deve ser prorrogado, apurou o portal G1. Nesta sexta-feira (28), a Caixa começará a pagar auxílio emergencial aos chamados "novos elegíveis", estimados em cerca de 423 mil beneficiários, em cumprimento da medida anunciada pelo Ministério da Cidadania nesta quinta-feira (26).

    Manifestantes protestam contra o presidente Bolsonaro, na frente do Supremo Tribunal Federal, em Brasília, 27 de agosto de 2020
    © REUTERS / Adriano Machado
    Manifestantes protestam contra o presidente Bolsonaro, na frente do Supremo Tribunal Federal, em Brasília, 27 de agosto de 2020

    Guarda Nacional dos EUA é mobilizada para conter protestos em Wisconsin

    Nesta quinta-feira (27), cerca de 150 agentes de segurança da Guarda Nacional dos EUA foram mobilizados na cidade de Kenosha, no estado de Wisconsin, para conter protestos contra racismo e violência policial. Cerca de 100 manifestantes violaram o toque de recolher imposto na cidade e protestaram sob vigilância policial, reportou a Reuters. A cidade vive onda de protestos após o afro-americano Jacob Blake Jr ter ficado paraplégico após a polícia atirar sete vezes contra as suas costas, na frente de seus três filhos, neste domingo (29).

    Agente da Guarda Nacional dos EUA na cidade de Kenosha, Wisconsin, 27 de agosto de 2020
    © REUTERS / Brendan McDermid
    Agente da Guarda Nacional dos EUA na cidade de Kenosha, Wisconsin, 27 de agosto de 2020

    Consumidores chineses podem boicotar Apple se EUA banirem WeChat

    Nesta sexta-feira (28), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, alertou que consumidores chineses podem boicotar produtos da empresa norte-americana Apple, caso os EUA proíbam o aplicativo WeChat. "Se o WeChat for banido, não haverá motivo para que um chinês continue usando o iPhone e produtos da Apple", disse Zhao no Twitter. A administração Trump anunciou banimento dos aplicativos WeChat e TikTok nos EUA, a partir de meados de setembro. Esta é a primeira vez que alto funcionário chinês aponta para possíveis retaliações de Pequim à medida imposta por Washington.

    Chinesas posam para foto usando trajes tradicionais, na cidade de Wuhan, na província de Hubei, China, 27 de agosto de 2020
    © AFP 2020 / STR
    Chinesas posam para foto usando trajes tradicionais, na cidade de Wuhan, na província de Hubei, China, 27 de agosto de 2020

    Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anuncia saída do cargo

    Nesta sexta-feira (28), o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou que vai se retirar de cargo, em função de piora no seu estado de saúde. O primeiro-ministro mais longevo no cargo da história do Japão luta contra colite ulcerosa há alguns anos. Duas visitas ao Hospital Universitário de Keido realizadas na última semana alimentaram especulações sobre o estado de saúde do líder japonês. O ex-ministro das Relações Exteriores e membro da coligação liderada por Abe anunciou estar pronto para suceder o primeiro-ministro no cargo, informou a NHK. A bolsa de Tóquio fechou queda de mais de dois pontos nesta sexta-feira (28), em função do anúncio.

    Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe usa máscara protetora em sua residência oficial, em Tóquio, 28 de agosto de 2020
    © REUTERS / Issei Kato
    Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, usa máscara protetora em sua residência oficial, em Tóquio, 28 de agosto de 2020

    Refugiados sírios deixam Líbano após explosão em Beirute, informa Rússia

    Nesta sexta-feira (28), o Centro Russo de Reconciliação para a Síria informou que o número de refugiados sírios deixando o Líbano dobrou, em função da explosão que atingiu Beirute no dia 4 de agosto. "Durante o mês de agosto, […] 3.227 pessoas deixaram o Líbano" em direção à Síria, informou o responsável pelo checkpoint para refugiados na fronteira entre os dois países, Ruzal Akhmedzyanov. Segundo ele, o número é o dobro do registrado em julho de 2020. Akhmedzyanov notou que o controle da temperatura corporal e apresentação de teste negativo para COVID-19 são essenciais para que os refugiados retornem para a Síria de maneira segura.

    Mais:

    Colapso de abastecimento de água no Brasil é questão de tempo, diz especialista
    Defesa russa responsabiliza EUA por incidente com blindados russo e americano na Síria (VÍDEO)
    O que está em jogo sobre a estratégia de privatização de estatais no Brasil?
    Tags:
    refugiados, Líbano, Síria, Rússia, Bolsonaro, Brasil, Caixa Econômica Federal, protestos, Shinzo Abe, EUA, Japão, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar