09:25 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1310
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais relevantes desta quinta-feira (9), marcada pela ação do Facebook contra rede de fake news administrada por assessor de Bolsonaro, por novas provas no caso George Floyd e por medidas impostas contra Hong Kong pela Austrália.

    Brasil tem 'padrão elevado' de mortes por COVID-19, diz secretário

    A curva de casos de COVID-19 no Brasil segue em alta, enquanto a de número de mortes se estabiliza no "padrão elevado" de cerca de mil óbitos diários, informou o secretário de vigilância do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros. Nesta quarta-feira (8), a região Sul registrou o pior boletim diário desde o início da pandemia, com 93 mortes em 24 horas. De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa e secretarias estaduais de saúde, o Brasil registra 1.716.196 casos de COVID-19 e 68.055 vítimas fatais.

    Assessor de Bolsonaro é apontado como administrador de páginas deletadas pelo Facebook

    Nesta quarta-feira (8), o Facebook derrubou uma rede de páginas de propagação de desinformação administradas pelo assessor do presidente Jair Bolsonaro, Tercio Arnaud Tomaz. A rede social deletou páginas como "Bolsonaro Opressor 2.0" e "@bolsonaronewsss", por "comportamento coordenado inautêntico", disse o diretor de política de segurança cibernética da empresa, Nathaniel Gleicher. Segundo Gleisher, o Facebook suspendeu mais de 80 contas associadas à rede de fake news, montada a partir de 2018 e que contava com mais de 1,8 milhão de seguidores.

    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fala ao telefone no Palácio da Alvorada, Brasília, 8 de julho de 2020
    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, fala ao telefone no Palácio da Alvorada, Brasília, 8 de julho de 2020

    EUA registram pior boletim diário de casos de COVID-19, com 60 mil novos casos

    Os EUA registraram 60 mil novos casos de COVID-19 nesta quarta-feira (8), o pior boletim diário da história. O estado de Nova Jersey adotou uma política rígida de uso de máscaras, enquanto a cidade de Nova York planeja retomar as aulas em somente dois ou três dias da semana. Funcionários do Departamento do Tesouro norte-americano expressaram dúvidas quanto à estabilidade da recuperação econômica do país, reportou a Reuters, em função da continuação da pandemia e da aproximação do fim do prazo de pagamento do seguro desemprego para muitas famílias.

    George Floyd disse mais de 20 vezes que não conseguia respirar, apontam novas provas

    Transcrição das câmaras instaladas nos uniformes dos policiais envolvidos na morte de George Floyd indicaram que o afro-americano alertou mais de 20 vezes que não conseguia respirar antes de falecer. Os policiais pediam que Floyd "relaxasse", dizendo que ele estava "indo bem". Imobilizado, Floyd disse que estava morrendo, ao que o policial Derek Chauvin respondeu: "Então pare de falar", porque isso "demanda um monte de oxigênio". As transcrições apresentadas no tribunal de Minnesota registram as últimas palavras de Floyd: "Mãe, eu te amo. Diga aos meus filhos que eu os amo. Eu morri."

    Funcionários da prefeitura marcham contra a desigualdade racial e a violência policial em Nova York, EUA, 8 de junho de 2020
    © REUTERS / Brendan McDermid
    Funcionários da prefeitura marcham contra a desigualdade racial e a violência policial em Nova York, EUA, 8 de junho de 2020

    Austrália suspende acordo de extradição e oferece vistos para moradores de Hong Kong

    Nesta quinta-feira (9), o governo australiano anunciou a suspensão do acordo de extradição com Hong Kong e medidas para atrair cidadãos e empresas do centro financeiro para sua jurisdição, após Pequim decretar nova lei de segurança nacional para região autônoma. O primeiro-ministro Scott Morrison disse que aos 10 mil cidadãos de Hong Kong vivendo na Austrália serão oferecidas extensão de vistos e facilidades para obtenção de residência permanente. A Nova Zelândia informou estar também revendo sua política para Hong Kong, um dia após a Aliança Cinco Olhos, um grupo de cooperação em inteligência que inclui EUA, Reino Unido, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, se reunir por videoconferência para debater a questão chinesa.

    Estudantes correm para se abrigar da chuva em Hong Kong, na China, 8 de julho de 2020
    © AFP 2020 / Anthony Wallace
    Estudantes correm para se abrigar da chuva em Hong Kong, na China, 8 de julho de 2020

    Ministro chinês pede 'energia positiva' nas relações com os EUA

    Nesta quinta-feira (9), o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse que as relações entre Pequim e Washington vivem seu momento mais desafiador desde o estabelecimento de relações diplomáticas, em 1979. "A atual política dos EUA para a China é baseada em equívocos estratégicos, falta de base factual e repleta de ímpetos emocionais", disse Wang. Para ele, os EUA e a China devem gerar "energias positivas", respeitando as particularidades dos sistemas político e econômico de cada um dos países: "A China não pode e não quer ser uma outra América."

    Tags:
    Bolsonaro, Brasil, pandemia, EUA, China, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar