22:57 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    4191
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta sexta-feira (17), marcada pela posse do novo ministro da Saúde, pelo plano de Trump para flexibilizar a quarentena nos EUA e pela maior retração na economia chinesa dos últimos 30 anos.

    Brasil tem 188 mortes por COVID-19 em 24 horas e casos passam dos 30 mil

    O Brasil confirmou mais 188 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas, atingindo um total de 1.924 óbitos em decorrência da doença. Em uma semana, o número de mortes aumentou em 82,4%. Com 30.425 casos confirmados pelo Ministério da Saúde, a letalidade da doença no país chega a 6,3%. O Conselho Nacional de Enfermagem (Cofen) registrou 30 mortes por COVID-19 entre profissionais da área. Outros quatro mil profissionais estão afastados por causa da doença, em meio a denúncias de falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) para agentes de saúde em todo o país.

    Novo ministro da Saúde Nelson Teich toma posse hoje

    Nessa sexta-feira (17), o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, toma posse em Brasília. Após sua nomeação, o oncologista Teich disse que não haverá "definição brusca" em relação às medidas de isolamento social e que "há alinhamento completo" entre ele e o presidente. Após demitir Mandetta, Jair Bolsonaro disse que "foi um divórcio consensual" mas a decisão foi alvo de panelaços em São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Brasília, Porto Alegre, Belém, Salvador e João Pessoa. Depois da demissão, Mandetta pediu que os servidores do ministério apoiem o futuro ministro. Saiba quem é o novo ministro Nelson Teich.

    Trump revela plano para reabertura econômica dos EUA

    O presidente dos EUA, Donald Trump, revelou seu plano de reabertura da economia dos EUA, dividido em fases. O plano pode ser implementado pelos estados que observarem uma "trajetória de queda" nos casos de COVID-19 por 14 dias consecutivos. Para Trump, alguns estados poderiam reabrir as suas economias "literalmente amanhã". A porta-voz do Congresso dos EUA, a democrata Nancy Pelosi, classificou o plano de "vago e inconsistente" e cobrou medidas para aumento no número de testes.

    • Mais de 22 milhões de pessoas já perderam seus empregos nos EUA nas últimas quatro semanas. Somente na última semana, 5,2 milhões de pessoas ficaram desempregadas. Esse é o pior desempenho do mercado de trabalho dos EUA desde a Grande Depressão de 1929.
    • Nas últimas 24 horas, os EUA registraram 4.491 mortes por COVID-19, o pior boletim diário da história. Com 28.998 óbitos, os EUA ultrapassaram a Itália (22.170), Espanha (19.315) e França (17.941) em número de mortes por COVID-19. Os EUA têm agora 662.045 casos da doença, concentrados principalmente no estado de Nova York, informou a Universidade Johns Hopkins (EUA).
    Enfermeira chora em centro médico de Nova York, EUA, 16 de abril de 2020
    © REUTERS / Mike Segar
    Enfermeira chora em centro médico de Nova York, EUA, 16 de abril de 2020

    Reino Unido estende quarentena por mais 3 semanas

    O Reino Unido estendeu a quarentena nacional por mais três semanas, informou nesta quinta-feira (17) o primeiro-ministro interino Dominic Raab. Para ele, existem evidências de que as medidas de isolamento social estão surtindo efeito no país. Raab lidera o governo britânico enquanto o primeiro-ministro Boris Johnson se encontra afastado, após contrair COVID-19. O Reino Unido registra mais de 104 mil casos de COVID-19 e 13.729 vítimas fatais, de acordo com a Universidade Johns Hopkins (EUA).

    Drone libera substância para desinfecção nas ruas da cidade de Porto Alegre (RS), 16 de abril de 2020
    © REUTERS / Diego Vara
    Drone libera substância para desinfecção nas ruas da cidade de Porto Alegre (RS), 16 de abril de 2020

    Economia chinesa retrai pela 1ª vez em 30 anos

    A economia chinesa registra uma contração de 6,8% no primeiro trimestre de 2020, primeiro resultado negativo em trinta anos, reportou o Departamento Nacional de Estatísticas da China, nesta sexta-feira (17). O porta-voz do departamento, Mao Shengyong, disse que as perspectivas para o próximo trimestre são positivas, e lembrou que não houve demissões em massa na China, o que pode facilitar a retomada da economia. A atividade industrial sofreu uma retração de 1,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Após divulgação dos dados, os mercados asiáticos operam em alta, informou a AFP.

    Músico chinês toca o instrumento tradicional guqin para pequena plateia na cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, 16 de abril de 2020
    © REUTERS / CHINA DAILY
    Músico chinês toca o instrumento tradicional guqin para pequena plateia na cidade de Suzhou, na província de Jiangsu, 16 de abril de 2020

    Moscou diz que diálogo com EUA sobre armas hipersônicas sem pré-condições é 'impossível'

    Nesta sexta-feira (17), o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, disse que incluir armas hipersônicas no diálogo com os EUA sobre controle de armas sem pré-condições é impossível. Para ele, os planos dos EUA de instalar armamentos no espaço sideral e de criar um sistema antimísseis global também devem ser incluídos na agenda. Leia mais sobre a posição russa.

    Mais:

    Brasil é assunto secundário na agenda de prioridades dos EUA, diz especialista sobre fala de Pompeo
    Primeiro canhão superpotente Malka entra em serviço no Exército russo
    Atiradores não identificados matam 5 em base dos EUA no Afeganistão
    Tags:
    pandemia, EUA, Brasil, China, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar