10:24 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    9244
    Nos siga no

    O acordo EUA-Alemanha sobre o gasoduto Nord Stream 2 não elimina as discórdias entre os dois países a respeito do projeto, mas este é um passo à frente, disse a chanceler alemã.

    Nesta quarta-feira (21), os Estados Unidos e a Alemanha divulgaram um comunicado conjunto que fala sobre as medidas de apoio à Ucrânia, sobre a segurança energética da Europa e os objetivos conjuntos para proteção do clima. Além disso, no texto são formuladas condições para o funcionamento do gasoduto Nord Stream 2.

    "Eu acredito que o acordo com o governo americano não elimina as divergências, ele não supera todas as divergências, elas permanecem. Vi isso ontem [21] pelas reações", disse Angela Merkel durante a grande coletiva de imprensa anual, que possivelmente será sua última como chanceler alemã, a 16ª para ela.

    Conforme suas palavras, o acordo foi alcançado apenas entre governos, os parlamentos podem não o apoiar de modo unânime.

    "Nós temos uma grande lista de tarefas, por exemplo, a prorrogação do contrato de trânsito, o apoio à transformação do sistema de energia na Ucrânia, a ligação da Ucrânia por meio de suprimento reversivo ao sistema de fornecimento energético europeu. Um bom passo que exigiu a vontade de compromisso de ambas as partes. Por outro lado, nem todas as divergências foram ultrapassadas", adicionou.

    "Esse acordo, de meu ponto de vista, também é bom para a Ucrânia", comentou a chanceler alemã o compromisso com Washington.

    Chanceler alemã Angela Merkel durante sua coletiva de imprensa anual, Berlim, Alemanha, 22 de julho de 2021
    © REUTERS / Hannibal Hanschke
    Chanceler alemã Angela Merkel durante sua coletiva de imprensa anual, Berlim, Alemanha, 22 de julho de 2021

    Ao mesmo tempo, a chanceler alemã confirmou que a Alemanha está interessada em manter o diálogo com a Rússia, acrescentando que Berlim está realizando negociações com Moscou com base em seus valores e interesses.

    "Tal como com outros países, nós conduzimos nossas negociações [com a Rússia] sempre na base de nossos valores [...] Nós devemos ter sempre interesse em permanecer em diálogo com a Rússia", acentuou Merkel.

    O projeto Nord Stream 2 prevê a colocação de duas linhas de gasodutos desde a costa russa, através do mar Báltico, até a Alemanha. A construção da primeira linha já acabou, enquanto a segunda deve ser completada até o fim de agosto. Os EUA expressam ativamente sua oposição ao projeto, promovendo na Europa seu próprio gás natural liquefeito e tendo introduzido sanções contra o gasoduto no fim de 2019.

    Caso Pegasus

    Comentando o escândalo de vigilância por meio do spyware israelense Pegasus, Merkel declarou que é preciso restringir a venda de software de espionagem a países que não têm a supervisão adequada.

    "É importante que todo o software criado para determinadas situações não caia nas mãos erradas [...] Aos países onde a supervisão judicial de tais ataques possivelmente não seja assegurada, ele não deve ser vendido", disse ela durante a coletiva.

    Anteriormente, foram publicados os resultados de uma investigação realizada por 17 mídias, entre elas várias francesas, com a colaboração das ONGs Forbidden Stories e Anistia Internacional, de acordo com a qual o software da empresa israelense NSO Group, utilizado por diversos serviços secretos para vigiar criminosos e terroristas, foi usado também para espionar políticos, empresários, ativistas, jornalistas e opositores de todo o mundo. Na lista há três presidentes, dez premiês e um rei.

    Em 26 de setembro, são previstas as eleições federais no país. Angela Merkel já não planeja apresentar sua candidatura e deixará o cargo que tem assumido a partir de 2005. Ela é a primeira mulher que ocupou o cargo de chanceler federal da Alemanha.

    Mais:

    Caso Pegasus: López Obrador diz ser 'vergonhoso' que tenha sido espionado pelo governo anterior
    Chefe da NSO Group israelense nega uso de programa Pegasus para atividades de espionagem
    Governo do México contratou software Pegasus para espionagem por US$ 32 mi entre 2012 e 2018
    Tags:
    coletiva de imprensa, gasoduto, Nord Stream 2, Angela Merkel, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar