20:36 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    132
    Nos siga no

    Governo espanhol diz que não entende o motivo pelo qual o governo marroquino liberou a passagem dos imigrantes e declara que não aceitará qualquer tipo de chantagem em seu território.

    Nesta quinta-feira (20), a Espanha acusou o Marrocos de chantagem através de sua ministra da Defesa, Margarita Robles, a qual pontuou que, ao criar condições para milhares de imigrantes nadarem até Ceuta, Rabat colocou vidas em perigo "por um propósito que certamente não entendo", disse a ministra relata a Reuters. 

    "Não aceitaremos qualquer chantagem, por menor que seja, ou qualquer questionamento de nossa integridade territorial", declarou Robles.

    Porém, a ministra não explicou o que acusava Marrocos de tentar obter da Espanha, segundo a mídia.

    A alteração na diplomacia entre os dois países despontou depois que o país africano protestou contra a decisão de Madri, há um mês, de permitir que Brahim Ghali, líder da Frente Polisário, fosse internado em um hospital espanhol.

    Diante do fato, o governo marroquino retirou sua guarda da fronteira com Ceuta na segunda-feira (17), permitindo uma onda de imigrantes chegar ao local. Ao longo de três dias, a polícia e os soldados espanhóis detiveram mais de oito mil pessoas que tentaram atravessar para cidade.

    Polícia espanhola tenta conter milhares de imigrantes que nadaram até a fronteira de Ceuta nos últimos dias, Espanha, 18 de maio de 2021
    © REUTERS / JON NAZCA
    Polícia espanhola tenta conter milhares de imigrantes que nadaram até a fronteira de Ceuta nos últimos dias, Espanha, 18 de maio de 2021

    Na terça-feira (18), a embaixadora do Marrocos na Espanha, Karima Benyaich, foi convocada de forma urgente pelo Ministério das Relações Exteriores da Espanha para falar sobre a crise na fronteira. No mesmo dia, Benyaich declarou que há "atitudes que não podem ser aceitas", fazendo referência não explícita à decisão da Espanha em prestar cuidados médicos ao líder da Frente Polisário.

    A Frente Polisário, liderada por Brahim Ghali, é um movimento de libertação nacional que luta pela independência do Saara Ocidental em relação ao Marrocos desde 1975, após o fim da ocupação espanhola, e que constantemente pressiona o governo para promover tal ação.

    Um membro da Cruz Vermelha ajuda um cidadão marroquino na praia de El Tarajal, perto da cerca entre a fronteira hispano-marroquina, em Ceuta, Espanha, 18 de maio de 2021
    © REUTERS / JON NAZCA
    Um membro da Cruz Vermelha ajuda um cidadão marroquino na praia de El Tarajal, perto da cerca entre a fronteira hispano-marroquina, em Ceuta, Espanha, 18 de maio de 2021

    Apesar de não conseguirem ultrapassar a fronteira, muitos marroquinos nadaram até a exaustão para conseguir chegar até a cidade espanhola. Em meio aos confrontos com a polícia, a Cruz Vermelha foi acionada para prestar apoio aos imigrantes. 

    Mais:

    Saara Ocidental: Frente Polisário põe fim a cessar-fogo e retoma luta armada contra Marrocos
    Frente Polisário condena 'nos mais duros termos' declaração dos EUA sobre Saara Ocidental
    Fósseis de nova espécie de lagarto marinho gigante são encontrados no Marrocos
    Tags:
    Ceuta, imigrantes, Marrocos, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar