08:57 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 110
    Nos siga no

    Embora tenha se recusado a fornecer uma data exata para o referendo de reunificação, porque ainda há necessidade de muito trabalho preparatório, McDonald afirmou que na próxima década "teremos uma Irlanda reunificada".

    Para Mary Lou McDonald, líder do partido republicano norte-irlandês Sinn Fein, possível Brexit sem acordo entre o Reino Unido e a União Europeia, além da implementação da Lei do Mercado Interno do Reino Unido, devem acelerar a "necessidade urgente" de um referendo sobre a unificação irlandesa.

    Acabei de terminar uma coletiva de imprensa muito boa com @FPALondon e @MaryLouMcDonald. Grande interesse de jornalistas internacionais sobre os últimos acontecimentos do Brexit e da Irlanda Unida

    A declaração foi feita nesta sexta-feira (16) em entrevista on-line apresentada pela Associação de Imprensa Estrangeira em Londres (FPAL).

    "Esteja certo de que caso haja um crash, um no deal Brexit, caso o Protocolo Irlandês e as proteções sejam despedaçados da maneira que Boris Johnson e seu governo sugeriram, certamente, sem dúvida, vai acelerar a necessidade urgente de lidar com esta questão constitucional", disse McDonald.

    Brexit

    O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse nesta sexta-feira (16) que o Reino Unido "deve se preparar" para encerrar o período de transição pós-Brexit em 31 de dezembro sem um acordo de livre comércio com a UE, a menos que o bloco europeu mude sua posição na mesa de negociações sobre cotas de pesca e a igualdade de condições.

    Johnson também ameaçou anular o chamado Protocolo Irlandês incluído no acordo Brexit com a chamada Lei do Mercado Interno.

    Minha atualização sobre nossas negociações com a UE

    O primeiro-ministro disse que a legislação garantiria o comércio livre de barreiras entre as quatro nações constituintes do Reino Unido, caso as negociações pós-Brexit não tenham sucesso.

    Vale lembrar que a Lei do Mercado Interno ainda não foi sancionada. Segundo Boris Johnson, ela serve de proteção no caso de a UE agir de forma inadequada após o acordo comercial - entre Reino Unido e UE - ser fechado.

    De acordo com a líder do partido Sinn Fein, o Projeto de Lei do Mercado Interno de Johnson não apenas divide opiniões ou sentimentos entre sindicalistas e republicanos na Irlanda, mas seu principal problema é que ele viola o direito internacional.

    "O Protocolo Irlandês no Acordo de Retirada é o mínimo que exigimos para garantir que os interesses irlandeses sejam protegidos e podemos manter as luzes acesas na Irlanda, então qualquer rescisão é inaceitável", acrescentou ela.

    Mais:

    Líder europeia alerta: Reino Unido tem mais a perder com Brexit sem acordo em 2020
    Divórcio com data marcada: o que vem depois do Brexit?
    Irlanda publica legislação para Brexit sem acordo
    Irlanda ameaça não ratificar acordo Mercosul-UE se Brasil não parar queimadas
    Tags:
    Boris Johnson, reunificação, Irlanda, Reino Unido, brexit
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar