23:49 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    A Amazon está gradualmente reabrindo seus armazéns na França após alcançar acordos sobre medidas de proteção contra o coronavírus com sindicatos. 

    A medida é um esforço para acabar com semanas de disputas legais que reduziram drasticamente os negócios na França da gigante Amazon e atraíram atenção mundial, informa a agência de notícias Associated Press. 

    Em uma vitória para os sindicatos, os tribunais franceses decidiram no mês passado que a Amazon não havia feito o suficiente para proteger seus 11 mil trabalhadores na França do coronavírus. A maior varejista online do mundo fechou seus armazéns franceses como resultado enquanto a demanda global aumentou por conta do fechamento de lojas físicas. 

    Após prolongadas negociações, a Amazon iniciou nesta terça-feira (19) um processo de reabertura escalonado em três semanas.

    "É uma grande vitória para os trabalhadores da Amazon na França'', bem como para outros que relatam falta de proteção contra o vírus, disse Stephane Enjalran, secretário nacional do sindicato que liderou as negociações. 

    Os sindicatos franceses entraram em contato com trabalhadores da Amazon nos EUA, Itália, Polônia e outros países, disse Enjalran à Associated Press. Ele expressou esperança de que as decisões da corte francesa os encorajem, assim como outros trabalhadores da França, a exigir melhores medidas de segurança durante a pandemia.

    Novas medidas nos armazéns franceses incluem distanciamento social mais rigoroso e mudanças radicais na cadeia logística para reduzir o número de pessoas autorizadas a trabalhar no mesmo local ao mesmo tempo.

    "O mais importante é que há um diálogo entre a gerência e os trabalhadores que não acontecia antes'', disse Enjalran.

    A Amazon agora está realizando sessões de treinamento para funcionários franceses de armazéns, em um pequeno grupo por vez, sobre as novas medidas de proteção contra o coronavírus, afirmou o diretor da empresa na França, Frederic Duval, na emissora pública France-Info. A empresa recusou pedidos de comentários da AP.

    Duval chamou a reabertura de "excelente notícia" para trabalhadores, clientes e empresas francesas que vendem via Amazon. Ele disse que a empresa está comprometida com a "segurança de nossos trabalhadores" e está adaptando suas práticas com base nas orientações das autoridades de saúde do governo. Os funcionários foram pagos enquanto os armazéns ficaram fechados.

    Mais:

    Síria pede suspensão das sanções dos EUA em meio à pandemia de COVID-19
    Investidor não descarta risco de colapso total da economia devido à pandemia
    Trump dá ultimato à OMS após divulgar lista de 'erros' da organização no início da pandemia
    Em meio à pandemia, Brasil tem mais de 5 milhões de casas em situação precária, diz IBGE
    Amapá adota lockdown e rodízio de veículos em meio à pandemia de COVID-19
    Tags:
    pandemia, COVID-19, sindicatos, Amazon
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar