18:28 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    120
    Nos siga no

    Escritório do Gabinete do governo britânico, órgão que assiste ao primeiro-ministro, vazou dados pessoais de mais de 1.000 pessoas, incluindo do cantor Elton John.

    Conforme publicado na página do Escritório do Gabinete, o erro foi cometido no site do órgão e continha uma lista com nomes e endereços de pessoas condecoradas, geralmente divulgada no Dia de Ano Novo.

    "Foi publicada por engano uma versão da Lista de Honras de Ano Novo de 2020 contendo os endereços dos destinatários", destacou o porta-voz do Escritório do Gabinete.

    Além de Elton John, o endereço residencial do baterista da banda Queen, Roger Taylor, também foi publicado, assim como dados de políticos, militares e oficiais do serviço de inteligência MI5.

    De acordo com o portal The Sunday Times, a gafe foi considerada como uma séria violação da segurança pessoal pelo lorde Kerslake, ex-chefe do Serviço Civil da Casa Real.

    Logo após o erro, o Escritório do Gabinete se desculpou pela falha e disse que está contatando cada um dos indivíduos afetados.

    Duas vezes por ano, o Escritório do Gabinete publica uma lista de pessoas reconhecidas por seu mérito, serviço ou coragem em diferentes campos. Uma lista de condecorações é publicada no Dia de Ano Novo e outra em junho, quando se comemora o aniversário da rainha Elizabeth II.

    Também em agosto passado, o site do Departamento do Trabalho e Pensões do Reino Unido tinha publicado em seu site a profissão de dançarina de strip-tease na lista de profissões recomendadas do país, em outra falha consertada pelo governo britânico.

    Mais:

    Ministro do Paquistão comete gafe e chama Caxemira de 'estado indiano'
    FAA assume erro em certificar Boeing 737 Max
    Mistério de osso humano achado em meia de grife no Reino Unido segue sem solução após 1 ano
    Tags:
    vazamento, informação, site, banda queen, Elton John, Reino Unido, gafe
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar