06:43 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    451
    Nos siga no

    O Reino Unido tem mais a perder do que a União Europeia (UE) se os dois lados não chegarem a um acordo comercial até o final do próximo ano, disse nesta quarta-feira perante o Parlamento Europeu a presidente da Comissão Europeia (CE), Ursula von der Leyen.

    Londres assumiu uma posição inflexível na terça-feira, estabelecendo o prazo para chegar a um novo acordo comercial com a UE em dezembro de 2020, confiando que a perspectiva de um Brexit abrupto obrigará Bruxelas a agir rapidamente para selar um acordo.

    "O calendário que temos pela frente é extremamente complicado", afirmou Von der Leyen.

    "Isso termina em dezembro de 2020. Nos deixa muito pouco tempo. Caso não consigamos chegar a um acordo até o final de 2020, enfrentaremos novamente uma situação abrupta [do Brexit]", acrescentou.

    "Isso claramente prejudicaria nossos interesses, mas afetaria mais o Reino Unido do que nós, já que a União Europeia continuará se beneficiando de seu mercado único, união aduaneira e dos 70 acordos internacionais que assinamos com nossos parceiros", completou.

    O primeiro-ministro britânico Boris Johnson acredita que a ampla vitória obtida pelo seu partido, o Conservador, nas mais recentes eleições legislativas do país lhe deu os votos necessários para concluir o seu cronograma sonhado para o Brexit.

    Mais:

    Premiê britânico confirma que pedirá prorrogação do Brexit
    Argentina mais próxima das Malvinas com novo presidente e Brexit, segundo analista
    Tags:
    acordo, diplomacia, relações bilaterais, União Europeia, Parlamento Europeu, Ursula von der Leyen, Boris Johnson, Brexit, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar