08:17 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    350
    Nos siga no

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse nesta sexta-feira (13), após os primeiros resultados das eleições britânicas, que seu governo conquistou um poderoso novo mandato para entregar o Brexit. 

    "Nesta fase, parece que este governo conservador recebeu um novo e poderoso mandato para concluir o Brexit, e não apenas para o Brexit, mas para unir este país e avançar", afirmou Johnson. 

    O chefe de governo disse ainda que as eleições foram "históricas" e o novo governo tem a "chance de respeitar o desejo democrático do povo britânico, de mudar o país para melhor e de ativar o potencial de toda a população". 

    Melhor resultado conservador desde 1987

    Segundo projeções, o Partido Conservador terá seu melhor resultado nas eleições desde 1987, vencendo inclusive em redutos tradicionais do Partido Trabalhista, como Midlands e o norte da Inglaterra. 

    O líder trabalhista, Jeremy Corbyn, por sua vez, disse que "não irá mais comandar o partido em eleições gerais". 

    O resultado pode abrir caminho para Jonhson conseguir realizar o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia, na data programada de 31 de de janeiro de 2020 — cerca de 10 meses depois do primeiro prazo definido para o divórcio. 

    Segundo pesquisa de boca de urna, a previsão é que o Partido Conservador obtenha 368 das 650 cadeiras do Parlamento. O segundo colocado na eleição foi o partido Trabalhista de Corbyn, com 191 cadeiras. Já o Partido Nacional Escocês deverá conseguir 55 assentos e os Democratas Liberais, 13 cadeiras. 

    Mais:

    Quem ocupará o trono financeiro mundial depois do Brexit?
    Acordo de Johnson com a UE pode levar Reino Unido a um Brexit 'bastante difícil'
    Brexit no limbo: Parlamento rejeita cronograma proposto por Johnson
    Tags:
    Inglaterra, parlamento, trabalhistas, conservadores, Jeremy Corbyn, Boris Johnson, Brexit, eleições, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar