01:14 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Militares ucranianos

    'Passo para a guerra': Rússia opõe-se ao fornecimento de armas letais pelos EUA à Ucrânia

    © AFP 2018 / ANATOLII BOIKO / AFP
    Europa
    URL curta
    12212

    A decisão das autoridades norte-americanas de entregar armas letais à Ucrânia tem "claras conotações políticas" e constitui um passo para a guerra, declarou o chefe do Comitê de Assuntos Internacionais do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo), Konstantin Kosachev.

    O político indicou na sua conta no Facebook que "uma interpretação errónea da situação na Sudeste [da Ucrânia]" e as "ambições russófobas de Kiev e Washington mantêm como reféns milhões de pessoas que esperam dos políticos a paz e não a guerra". Ele sublinhou que a recente decisão do Pentágono é mais um passo para o confronto.

    Ao mesmo tempo, afirmou que "apesar do uso do termo 'caráter defensivo'", o recente acordo entre Kiev e Washington não tem nada a ver com a realidade porque "ninguém tem intenção alguma de atacar a Ucrânia".

    O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, declarou, por sua vez, que os EUA cruzaram todos os limites ao permitir a venda de armas letais a Kiev.

    Em 22 de dezembro, a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, informou que Washington decidiu fornecer armas letais à Ucrânia para garantir a integridade territorial e a soberania do país. 

    "Os EUA decidiram fornecer capacidades defensivas ampliadas à Ucrânia como parte de nossos esforços para ajudar Kiev a criar suas próprias capacidades defensivas a longo prazo, de maneira a defender a sua soberania, integridade territorial e a repelir novas agressões", declarou ela.

    O diário The Washington Post informou que a administração de Donald Trump aprovou a licença comercial que autoriza as exportações à Ucrânia de fuzis de precisão, munições e outras armas no valor superior a 41 milhões de dólares (135 milhões de reais).

    Tags:
    fornecimento, armas letais, Sergei Ryabkov, Konstantin Kosachev, Rússia, EUA, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik