19:44 15 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Tanques ucranianos na região de Donbass

    EUA defendem ajuda militar milionária à Ucrânia como 'apoio à soberania' de Kiev

    © AP Photo / Irina Gorbaseva
    Europa
    URL curta
    548

    Os Estados Unidos planejam fornecer à Ucrânia auxílio militar para ajudar a proteger sua integridade territorial, em um movimento que é puramente defensivo e não violará os acordos de Minsk, disse o Departamento de Estado norte-americano nesta sexta-feira.

    "Os EUA decidiram fornecer capacidades de defesa reforçadas da Ucrânia como parte de nossos esforços para ajudar a Ucrânia a desenvolver sua capacidade de defesa a longo prazo, a defender sua soberania e integridade territorial e a dissipar a agressão", disse a porta-voz Heather Nauert em comunicado.

    "A assistência dos EUA é de natureza totalmente defensiva e, como sempre dissemos, a Ucrânia é um país soberano e tem o direito de se defender. Os EUA continuam empenhados nos acordos de Minsk como o caminho a seguir no leste da Ucrânia", afirmou o comunicado.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou o projeto de defesa do país no início deste mês, autorizando US$ 350 milhões em ajuda militar para a Ucrânia, metade dos quais está condicionado às reformas militares.

    A Ucrânia, que se envolveu em um conflito militar na região sudeste de Donbass há três anos, solicitou repetidamente aos Estados Unidos armas lícitas e não-letais. A Rússia se opôs a isso, alertando que as entregas de armas para a Ucrânia só escalariam o conflito.

    As partes em guerra assinaram uma trégua em fevereiro de 2015 na capital bielorrussa de Minsk, negociada pela Rússia, Alemanha, França e Ucrânia. Os Acordos de Minsk traçaram um roteiro para avaliar a luta.

    Frants Klintsevich, vice-presidente do comitê de defesa e segurança na Câmara Alta do Parlamento russo advertiu no mês passado que a ajuda militar dos EUA para a Ucrânia poderia começar uma guerra total.

    Mais:

    Como 'vela nuclear' dos EUA pode mergulhar Ucrânia em catástrofe radioativa?
    EUA aprovam venda de armas letais à Ucrânia pela primeira vez
    Chanceler polonês: Ucrânia é incapaz de ganhar uma guerra contra Rússia
    Tags:
    soberania, defesa, guerra, conflito ucraniano, Heather Nauert, Frants Klintsevich, Minsk, Rússia, Ucrânia, Donbass, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik