12:57 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    2331
    Nos siga no

    Durante nove trimestres, a moeda chinesa tem aumentado sua presença na composição das reservas dos bancos centrais.

    O yuan atingiu um novo recorde, passando a constituir 2,45% das reservas monetárias internacionais no primeiro trimestre de 2021, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

    Traduzindo em números, o valor atual do yuan nas reservas internacionais equivale a US$ 287,46 bilhões (cerca de R$ 1,5 trilhão).

    Por sua vez, o dólar americano continua sendo a moeda mais presente nos bancos centrais mundiais, sendo sua proporção de 59,5%, seguida pelo euro (20,57%) e pelo yen (5,89%).

    No último trimestre de 2020, a proporção do yuan era de 2,2% e, segundo o FMI, a moeda do gigante asiático tem vindo a crescer consecutivamente desde que o fundo começou a monitorar a evolução de sua proporção em 2017.

    Mais:

    Pequim insta OTAN a ser 'racional' e parar com exageros sobre 'teoria da ameaça chinesa'
    Taxação de dividendos e aumento da isenção do IR: são medidas justas para economia do Brasil?
    Pequim insta EUA a suspenderem imediatamente bloqueio econômico de Cuba
    Tags:
    China, yuan, economia, FMI, bancos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar