14:36 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Nota e moeda de um dólar americano

    Economia dos EUA deve enfrentar nova desaceleração no 3º trimestre

    © Sputnik / Aleksei Sukhorukov
    Economia
    URL curta
    260
    Nos siga no

    A baixa nos níveis de consumo e de investimentos pode levar a nova desaceleração econômica nos EUA. Para tentar estimular a atividade econômica, o Tesouro pode reduzir ainda mais as taxas de juros.

    Estimativas apontam que a economia norte-americana sofreu desaceleração no terceiro trimestre, apesar de ainda não ter atingido níveis recessivos.

    A economia sofre com os efeitos da "guerra comercial" com a China, que prejudicou a confiança de consumidores e empresas no desempenho econômico do país.

    Ademais, os estímulos ao crescimento advindos da reforma fiscal, que cortou US$ 1,5 trilhões (cerca de RS$ 5,9 trilhões) em impostos, e de generosos gastos com a defesa parecem estar se esgotando.

    Relatório do Fundo Monetário Internacional estima queda no crescimento mundial para 2020
    © AP Photo / Kin Cheung
    Relatório do Fundo Monetário Internacional estima queda no crescimento mundial para 2020

    Caso as estimativas se concretizem, a economia dos EUA não irá cumprir, mais uma vez, a ambiciosa meta da Casa Branca de 3,0% de crescimento anual.

    O relatório do PIB deve anunciar uma alta na inflação para o terceiro trimestre, cujos níveis, no entanto, ainda se mantêm moderados.

    Déficit comercial

    O déficit comercial deve sofrer redução em relação ao segundo trimestre, o que aparentemente está em consonância com a bandeira de campanha de Donald Trump.

    No entanto, conforme declarou o economista chefe do Barclays, Michael Gapen, à Reuters, a queda no déficit comercial pode mascarar um enfraquecimento abrangente da economia.

    "O comércio internacional norte-americano está desacelerando em volume, e o baixo crescimento global e a política comercial dos EUA estão por trás disso", declarou Gapen.

    O economista aponta que a queda no volume de comércio já se assemelha aos níveis atingidos durante a recessão industrial de 2015-2016, o que poderia "desacelerar ainda mais a atividade econômica nos EUA".

    Mais:

    Créditos extras e déficit em queda: como Brasil pretende fechar as contas de 2019?
    Goldman Sachs registra fenômeno alarmante nos mercados financeiros norte-americanos
    O que a Rússia faz para acabar com o domínio do dólar no sistema financeiro mundial?
    Tags:
    China, déficit comercial, inflação, crescimento econômico, economia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar