20:12 23 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    121347
    Nos siga no

    EUA transferiram quatro bombardeiros estratégicos B-1B Lancer para a base avançada da Força Aérea britânica (RAF, na sigla em inglês) de Fairford.

    "Quatro bombardeiros B-1B Lancer e aproximadamente 200 especialistas de apoio do 9º Esquadrão Expedicionário de bombardeiros da base aérea de Dyess, no Texas, chegaram à base Fairford da RAF", informa um comunicado do Comando Europeu dos EUA.

    A Força-Tarefa de bombardeiros praticará a integração com capacidades aliadas e parceiras usando aeródromos não habituais e realizando voos em áreas estratégicas, incluindo o Ártico, Báltico e mar Negro, afirmou Daniel de La Fé, capitão das forças aéreas dos EUA na Europa e África, falando à Air Force Magazine.

    "As nações da OTAN [...] desenvolvem suas competências e nossas competências para integrar e utilizar esses sistemas de armas na sua capacidade máxima", detalhou o militar dos EUA.

    De acordo com a publicação, "a Rússia tem tornado o Ártico uma região cada vez mais contestada, reforçando suas capacidades de antiacesso e de negação de área no seu exclave - região de Kaliningrado [situada entre a Polônia e a Lituânia], no Báltico, no mar Negro, o que representa uma ameaça crescente para o flanco oriental da OTAN".

    Sendo um bombardeiro estratégico versátil, o B-1B Lancer tem a capacidade de se integrar com caças de uma maneira diferente porque voa mais rápido e mais longe. O avião também possui munições guiadas e não guiadas de armas convencionais, proporcionando uma série de opções que podem ser integradas com as capacidades dos parceiros.

    Os B-1B foram originalmente projetados como bombardeiros estratégicos pesados com o objetivo de efetuar ataques nucleares no território soviético. Agora o bombardeiro poderia ganhar uma nova vida ao ser equipado com mísseis hipersônicos AGM-183A.

    Mais:

    Pentágono cria grupo de destróieres para monitorar submarinos russos no Atlântico
    Submarino da Rússia destrói navio no Pacífico durante manobras (VÍDEO)
    EUA estão ficando para trás de Moscou no Ártico, dependendo de petróleo russo, diz especialista
    Tags:
    bombardeiro estratégico, EUA, Europa, Rússia, Ártico, mar Báltico, B-1B
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar