06:25 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2211
    Nos siga no

    O ramo militar norte-americano procura aumentar o número de submarinos, embarcações ligeiras de combate e auxiliares, apesar de continuar sugerindo 321 a 372 navios tripulados.

    A Marinha dos EUA deve criar uma frota focada em uma força naval distribuída, segundo um orçamento que apresentou na quinta-feira (17) ao Congresso norte-americano, e cujo documento foi obtido pelo portal Defense News.

    Diferentemente do apresentado até agora, o ramo militar se concentrará em criar nos próximos 30 anos uma força polivalente, em vez de um "padrão" de 355 navios para enfrentar "ameaças" da Rússia e da China.

    O foco principal do plano será nos submarinos, particularmente os do tipo SSN e SSBN.

    "A manutenção da vantagem submarina é uma prioridade para a Marinha [norte-americana]. Como as plataformas de ataque com maior capacidade de sobrevivência da Marinha, os SSN e SSBN são fundamentais tanto para dissuasão quanto para vencer o conflito contra uma potência rival. Para atender à demanda por submarinos adicionais, a capacidade da base industrial deve ser expandida", recomenda o documento.

    No entanto, é esperado que só a partir dos finais dos anos 2030 é que o número de submarinos cresça dramaticamente, após o fim da exploração da classe de mísseis balísticos Columbia. Durante esta semana, Mike Gilday, almirante e chefe de Operações Navais dos EUA, referiu que "com base na linha de frente que temos, [...] podemos sustentar uma Marinha de cerca de 300 navios".

    De acordo com o documento, a Marinha dos EUA procura também manter uma ênfase maior nas embarcações ligeiras de combate e menos nos navios de guerra pesados, incluindo porta-aviões nucleares, mas particularmente em porta-aviões ligeiros. Foi igualmente projetado um aumento de navios anfíbios para "apoiar o conceito de força expedicionária mais distribuída".

    Além dessas mudanças, a Marinha norte-americana pretende ainda aumentar o número de navios logísticos, auxiliares e de transporte marítimo.

    Apesar disso, o documento continua apontando para uma frota de 321 a 372 navios tripulados, além de 77 a 140 embarcações não tripuladas, para um total que deverá variar entre 398 e 512 navios.

    Mais:

    'Não toque': mídia explica por que EUA não podem agir contra navios de guerra iranianos no Atlântico
    Destróier de mísseis guiados dos EUA navega rumo ao mar Negro para operações de segurança
    Marinha dos EUA mobiliza 1/3 de frota submarina do Pacífico em grande exercício naval (FOTOS)
    Tags:
    EUA, Marinha dos EUA, Columbia, SSN, Rússia, China, Defense News
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar