14:27 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    66524
    Nos siga no

    Submarinos furtivos russos representariam um "desafio diabólico" para as marinhas dos países ocidentais em caso de guerra, afirma o analista militar Loren Thompson na revista Forbes.

    De acordo com o especialista, Moscou tem em grande parte adiado o investimento em seu poder naval para fortalecer suas forças terrestres. No entanto, o país fez uma exceção no que diz respeito aos submarinos.

    A Marinha russa mantém uma frota diversificada de submarinos. Há submersíveis que podem carregar mísseis balísticos com ogivas nucleares, alguns são armados com mísseis de cruzeiro antinavio, outros são submarinos de ataque, movidos tanto a energia nuclear como convencional, preparados para uma guerra submarina.

    Mas todos eles são muito silenciosos quando se encontram submersos e, por isso, representariam um "desafio diabólico" para as marinhas ocidentais em caso de guerra, nota Thompson.

    De acordo com o artigo, a União Europeia (UE) utiliza aviões obsoletos para detectar submarinos. Entretanto, os EUA podem vir a fornecer à UE novas aeronaves de reconhecimento e patrulhamento antissubmarino P-8 Poseidon.

    Avião P-8 Poseidon da Marinha dos EUA
    © AP Photo / Greg Wood
    Avião P-8 Poseidon da Marinha dos EUA

    Isto ajudaria no combate à "ameaça russa", aliviaria o fardo da Marinha dos EUA e criaria milhares de empregos para os americanos, opina colunista.

    Thompson ressaltou que a compra de aviões americanos seria uma "grande oportunidade" para a administração Biden reforçar a liderança de Washington e resolver de forma "barata" várias tarefas estratégicas de uma só vez.

    No início de maio, a Marinha da Rússia recebeu o navio líder do projeto Yasen-M, o cruzador submarino de mísseis de propulsão nuclear Kazan.

    O Kazan será o primeiro submarino russo equipado com um reator nuclear de quarta geração, cujo núcleo pode ser usado por 25 a 30 anos sem reabastecimento. O novo reator também permite reduzir significativamente o nível de ruído.

    O submarino nuclear do projeto 855M (Yasen-M) Kazan possui um deslocamento de 13,8 mil toneladas, profundidade de imersão de 520 metros, uma tripulação de 64 homens, autonomia de 100 dias, além de poder atingir uma velocidade de 31 nós (57 quilômetros por hora).

    Mais:

    Mísseis e torpedos: comandante do submarino nuclear russo B-336 Pskov revela seu arsenal recorde
    Aparecimento mais frequente de inteligência da OTAN em território da Noruega é um 'sinal à Rússia'
    Marinha russa começa manobras navais de grande escala no Pacífico (VÍDEO)
    Tags:
    submarinos russos, oceano Atlântico, P-8A Poseidon, OTAN, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar