17:14 31 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3771
    Nos siga no

    Sistemas de radar bistáticos russos Struna-1 podem representar uma ameaça significativa para os caças furtivos dos EUA em caso de futuro conflito, escreve The National Interest.

    Depois de a tecnologia furtiva ter sido aplicada na aviação, as principais potências mundiais começaram a desenvolver sistemas para detectar aeronaves "invisíveis", escreve autor do artigo, Charlie Gao. De acordo com ele, um dos modelos destes sistemas que surgiu no final da última década do século XX na Rússia foi o sistema de radar Struna-1.

    O desenvolvedor do radar projetado para detectar aeronaves furtivas foi a empresa Almaz-Antey, que fabrica as melhores estações de defesa antiaérea e de radar na Rússia.

    "O Struna-1 é diferente da maioria dos radares por ser um radar bistático, o que significa que depende de o receptor e transmissor do radar estarem em dois locais diferentes, ao contrário da tecnologia convencional de radar onde o receptor e o transmissor estão situados no mesmo local", aponta o artigo.

    Radares convencionais recebem um sinal quatro vezes mais fraco do que o emitido, permitindo assim às aeronaves furtivas, que absorvem ou dispersam as ondas de rádio, escaparem de tais radares. Porém, o transmissor e o receptor de alta potência do Struna-1, instalados em locais diferentes, possuem uma sensibilidade muito maior.

    Radar russo Nebo-M
    © Foto / Vitaly V. Kuzmin
    Radar russo Nebo-M

    De acordo com o analista, esta "armadilha" de radar ignora completamente os revestimentos especiais que as aeronaves possuem para dispersão de ondas de rádio.

    "Isso permite a detecção não só de aeronaves furtivas, mas de outros objetos com reduzidas áreas efetivas de dispersão de superfície (RCS) como planadores e mísseis de cruzeiro", nota o artigo.

    As características da estação de radar russa a tornam uma séria ameaça para as aeronaves furtivas da OTAN, tais como caças F-35 dos EUA.

    Junto com outros modernos sistemas de radares "antifurtivos", o Struna-1 pode fornecer informações importantes a um adversário sobre a posição e movimento de aeronaves furtivas.

    Mais:

    Biden quer modernização de armas nucleares para conter 'ameaça' chinesa, segundo relatos
    Sistemas de mísseis russos Iskander-M receberão novas munições 'impossíveis' de detectar
    Suposto sistema de defesa antiaérea S-400 é bombardeado em exercícios militares envolvendo EUA
    Tags:
    F-35 Lightning II, OTAN, Rússia, tecnologia furtiva, radares
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar