21:11 23 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    10830
    Nos siga no

    Ao fechar contrato bilionário para produção de 148 novos tanques, Ministério da Defesa diz cumprir com a promessa de investir de forma "modernizada, adaptável e expedicionária" nas forças terrestres do Exército britânico.

    Nesta sexta-feira (7), o Ministério da Defesa do Reino Unido anunciou que as Forças Armadas do país vão receber 148 novos tanques Challenger 3, em um contrato avaliado em £ 800 milhões (cerca de R$ 5,8 bilhões). A empresa responsável pela produção dos novos tanques será a Rheinmetall BAE Systems Land.

    Os veículos blindados serão uma versão atualizada dos tanques Challenger 2, que estão em serviço desde 1998, e sua modernização os tornará "os tanques mais letais da OTAN".

    ​O contrato de £ 800 milhões [R$ 5,8 bilhões] com a Rheinmetall BAE Systems Land criará 200 empregos com a empresa e mais 450 empregos em West Midlands, Glasgow, Newcastle upon Tyne e ilha de Wight.

    Segundo informa o ministério, Challanger 3 carregará munição adicional de alta velocidade, capaz de viajar em velocidades mais rápidas com um alcance maior. A munição também será programada digitalmente a partir de uma nova torre com uma arma de cano liso de 120 milímetros. 

    O tanque também contará com um motor atualizado com um novo sistema de refrigeração e suspensão para melhorar a precisão ao disparar em trânsito, um novo sistema automático de detecção e rastreamento de alvos para identificar ameaças e novas câmeras térmicas de longo alcance serão instaladas como parte de um sistema de imagem diurna e noturna.

    ​Uma atualização para os tanques de batalha principais Challenger 3 significa que teremos os tanques mais letais da OTAN.

    O secretário de Defesa britânico, Ben Wallace, disse que a compra representa uma grande mudança na estrutura da Defesa do país, além de gerar centenas de empregos.

    "Isso [essa compra] representa uma grande mudança na modernização de nossas forças terrestres por meio do aumento da letalidade do Challenger 3. Essa nova tecnologia pioneira nos permite oferecer imensas capacidades de combate em campos de batalha repletos de uma série de ameaças inimigas. O investimento […] também criará centenas de empregos altamente qualificados em todo o país […]", disse o secretário no comunicado.

    Espera-se que a capacidade operacional inicial dos tanques seja alcançada em 2027 e a capacidade total em 2030, segundo a publicação.

    O Challenger 3 será equipado com um backbone digitalizado conectando-o aos outros veículos de combate e será o primeiro tanque totalmente digitalizado do Reino Unido. Ele também terá uma nova arma de cano liso de 120 mm que usa a munição mais avançada disponível globalmente.

    De acordo com o Ministério, o anúncio do Challenger 3 reafirma "nosso compromisso de investir £ 3 bilhões [cerca de R$ 19,1 bilhões] em equipamentos no Exército na próxima década, entregando uma força de combate modernizada, adaptável e expedicionária".

    Mais:

    Ministro da Defesa iraniano exige do Reino Unido 'medidas práticas' para pagar dívida ao Irã
    EUA e Reino Unido estariam modernizando defesa antiaérea por causa das últimas armas da Rússia
    Menos soldados e mais robôs: Exército do Reino Unido investe em novas formas de defesa, diz mídia
    Tags:
    Exército britânico, Challenger 2, tanques, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar