01:30 07 Março 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4110
    Nos siga no

    Após relação conturbada entre EUA e OTAN, o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg, afirmou que a mesma venceu o desafio, ao passo que almeja relações diferentes com a administração Biden.

    Em declaração feita nesta quinta-feira (21), Stoltenberg disse:

    "Existe uma necessidade de reconstruir a confiança entre a Europa e os EUA [...] Eu não acredito em uma 'América sozinha'. Eu não acredito em uma 'Europa sozinha'. Eu acredito na América do Norte e Europa juntas", publicou o jornal The Washington Post citando Stoltenberg.

    Durante seu governo, Trump questionou a ajuda dos EUA aos países-membros da OTAN, ao passo que questionou sua natureza devido à pouca contribuição de seus membros para a mesma, segundo ele.

    Na cúpula da OTAN de 2018, o ex-presidente levantou a hipótese de saída dos EUA da aliança caso os outros membros não reduzissem sua dependência de Washington.

    Ainda em outubro passado, o ex-conselheiro de Segurança de Trump, John Bolton, declarou que, em caso de um segundo mandato, o ex-presidente poderia retirar os EUA da OTAN.

    "Não é segredo que tivemos, eu tive, discussões difíceis com ele [Trump] sobre assuntos desde controle de armas, Rússia, repartição de encargos e muitos outros assuntos", acrescentou o secretário-geral.

    A fala de Stoltenberg vem logo após o presidente francês, Emmanuel Macron, expressar esperanças de que sob o governo de Joe Biden os EUA aumentarão seu comprometimento com os interesses da aliança.

    Mais:

    Vítimas das bombas radioativas na Sérvia processarão OTAN
    Paquistão testa míssil balístico de maior alcance já produzido pelo país (VÍDEO)
    Sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki pedem que Japão assine tratado contra armas nucleares
    Tags:
    Defesa, Jens Stoltenberg, Joe Biden, Donald Trump, EUA, OTAN
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar